Assinar
Marinha Grande

Biblioteca festeja 88º aniversário entre elogios e apelos

Biblioteca de Instrução Popular, a mais antiga coletividade de Vieira de Leiria, assinalou mais um ano de existência.

O habitual jantar de aniversário não se realizou, consequência da pandemia, mas nem por isso a da Biblioteca de Instrução Popular (BIP), a mais antiga coletividade de Vieira de Leiria, Marinha Grande, deixou de marcar os 88 anos de existência.

A atual situação sanitária fez da biblioteca uma “casa fantasma”, reconhece a presidente da coletividade, Catarina Barreto, que se manifesta empenhada em assegurar a continuidade da instituição.

A coletividade que, em quase nove décadas de existência, sobreviveu aos tempos de uma guerra mundial e a vários períodos mais conturbados na história contemporânea, não esconde as dores do momento atual. Em dia de aniversário, os elogios, as dificuldades e os apelos, marcaram a festa possível.

Foi hoje, terça-feira, em Vieira de Leiria. “As portas fecharam-se, deixou de haver atividades, o rancho parou, ficámos sem o nosso contínuo e cobrador de quotas, a BIP tornou-se, como tantas outras, uma casa fantasma”, apontou Catarina Barreto, presidente da coletividade, na cerimónia que contou com a presença de autarcas do concelho.

“Não tem sido fácil, o mundo vive uma pandemia nunca imaginada e que nos tem trazido consequências menos boas”, reforçou a responsável que agradeceu o apoio dos sócios. A direção, explicou, vai “tentando cumprir os objetivos delineados e dar o melhor em prol da casa”.

Autarcas e responsáveis da coletividade assinalaram efeméride

A entrega de diplomas aos sócios que completaram 25 e 50 anos de ligação à instituição foi um dos pontos altos da cerimónia que assinalou a efeméride.

Os cuidados impostos pelo combate à pandemia, impediram que dezenas de associados, como era habitual em anos passados, se juntassem a jantar. Ainda assim, foi possível lembrar as origens da BIP.

Rui Rodrigues, presidente da assembleia geral, recordou “o arrojo do grupo de jovens que, há 88 anos, fundou a coletividade”, revela a BIP em comunicado. Rui Rodrigues deixou ainda um apelo à presidente da Câmara da Marinha Grande, Cidália Ferreira: “olhe para estas instituições” pois “estão numa completa agonia para fazer face aos compromissos”.

No seu discurso, Cidália Ferreira recordou os valores da cultura e do desporto que despontaram na coletividade e elogiou o empenho dos sócios. Por sua vez, Álvaro Cardoso, presidente da junta local, deixou a garantia da gratidão da comunidade para com a ação levada a cabo pela instituição aniversariante. 

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.