Quis o destino que 2020, ano pandemia e de grande tormenta, fosse também o ano em que o REGIÃO DE LEIRIA celebra 85 anos.

Quis o acaso que, neste contexto de tremenda fragilidade e grande incerteza, o jornal fosse desafiado a afirmar a sua força e a sublinhar a importância da sua missão.

O jornal que neste momento está a ler, em papel ou, muito provavelmente, no seu telemóvel, é publicado desde outubro de 1935.

É impossível não valorizar esta longa travessia no tempo, sobrevivendo a convulsões políticas, sociais e económicas.

Seria injusto e ingrato não festejar, ainda que neste ano aziago. É o que vamos fazer, já a partir desta edição e ao longo do mês de outubro.

A festa, porém, não pode ser apenas da equipa que, deste lado, constrói as páginas. Terá de ser também e sempre de quem as lê. Porque, afinal, o que é um jornal regional?

É o reflexo de tudo o que é e faz esta comunidade. Do que tem e não tem. Do seu passado, presente e do que anseia para o futuro. De todas as situações de vida das suas pessoas.

“Queres conhecer uma terra? Lê a sua imprensa”. Por palavras ou por imagens, o jornal é a construção, a inauguração e a derrocada, o crime e a justiça, a seca e a inundação, a aprovação e o protesto, a solidariedade e o abandono, a ocupação e o lazer.

É a alegria e a tristeza, o sol e a chuva, a vitória e a derrota, a saúde e a doença, o nascimento e a morte.

É a maioria e a minoria, o patrão, o empregado, o novo, o velho, o rico, o pobre, o rural, o urbano, a vítima, o agressor, o popular e o erudito, o integrado e o excluído.

O que é um jornal regional? Somos nós. Todos nós. É o mais plural dos espelhos, aquele que mostra sem artifícios a dimensão gregária do ser humano e o valor comunitário da vida.

Quando um jornal regional celebra 85 anos isso só pode ser sinal de uma comunidade viva, dinâmica, combativa, empreendedora e interventiva. É uma marca da sua identidade, uma prova inequívoca da sua força.