Assinar


Marinha Grande

Detido homem que tentou matar irmão na Marinha Grande

Factos ocorreram no domingo, na residência onde o arguido habitava, com a vítima e os progenitores.

agente da PSP

Um homem que tentou matar o irmão na Marinha Grande foi detido e obrigado pelo tribunal a sair de casa, não contactar presencialmente com os pais e vítima, e a submeter-se a tratamento à toxicodependência, foi hoje divulgado.

De acordo com informação na página na internet da Procuradoria da República da Comarca de Leiria, o arguido, de 31 anos, “foi detido em flagrante delito pela PSP da Esquadra da Marinha Grande”.

Segundo a Procuradoria, os factos ocorreram no domingo, “na residência onde o arguido habitava, juntamente com a vítima e os seus progenitores”.

A mesma informação adianta que, “após uma discussão familiar, na sequência da qual a vítima atingiu o arguido com uma garrafa de vidro, este muniu-se de uma faca de cozinha, com 12 centímetros de lâmina e espetou-a no pescoço do irmão”, provocando-lhe “uma ferida perfurante na face, sabendo que lhe poderia causar a morte”.

“A vítima é portadora de deficiência mental e o arguido é consumidor de cocaína (‘crack’)”, esclarece.

Fonte da PSP disse à Lusa que a vítima tem 33 anos.

Presente a primeiro interrogatório judicial, um juiz de instrução criminal determinou que o arguido aguardasse o desenrolar do inquérito “sujeito às medidas de coação de proibição de frequentar ou permanecer na residência dos pais e do irmão ou nas imediações desta e de contactar, de forma presencial, com qualquer deles, bem como de sujeição a tratamento à toxicodependência de que padece, em instituição adequada”.

A investigação prossegue sob a direção do Ministério Público da 1.ª Secção do Departamento de Investigação e Ação Penal de Leiria, com a coadjuvação do Departamento de Investigação Criminal de Leiria da Polícia Judiciária, acrescenta a Procuradoria.

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.