Assinar


Nazaré

Iniciada intervenção nos esporões do rio Alcoa para estabilizar linha de costa na Nazaré

Operação vai custar 2,8 milhões de euros e visa também diminuir o assoreamento.

A restruturação dos esporões do rio Alcoa, um investimento de 2,8 milhões de euros para estabilizar a linha de costa e diminuir o assoreamento, já foi iniciada e deverá ficar concluída dentro de 12 meses, anunciou a Câmara da Nazaré.

“Tiveram início os trabalhos da Empreitada de Restruturação dos Esporões do rio Alcoa – Nazaré”, divulgou a Câmara, no distrito de Leiria, que há vários anos reclamava a obra, dado a degradação dos esporões obrigar a intervenções da autarquia para impedir que a entrada de água do mar no rio resulte na “salinização da água utilizada na rega das culturas no perímetro hidroagrícola da Cela, pondo em risco a qualidade dos hortícolas ali produzidos”.

A empreitada, da responsabilidade da Agência Portuguesa do Ambiente (APA), foi no final de novembro de 2020 adjudicada à empresa Hydro Stone – Engenharia Lda, por 2.800.710 euros.

A obra visa o restabelecimento do comprimento dos esporões na embocadura do rio.

Durante este período de 12 meses “serão executados vários trabalhos, tais como a reconstrução, reforço e avanço até ao seu comprimento original dos esporões existentes, com mantos de proteção reforçados, num comprimento de cerca de 60 metros”, refere um comunicado da autarquia.

A obra contempla ainda a reabilitação e a regularização dos trechos de enraizamento dos esporões (e retenções marginais, num comprimento total de aproximadamente 175 metros), e a dragagem dos sedimentos situados no canal.

A vantagem da reabilitação será, segundo a Câmara, “manter a linha de costa estabilizada, evitar a meandrização do rio [com formação de curvas acentuadas] e diminuir o assoreamento da barra junto aos molhes e as suas consequências para os terrenos agrícolas”.

A diminuição do comprimento dos esporões “não tem permitido a fixação da embocadura da linha de água, originando o constante assoreamento da zona da foz do rio”, refere o comunicado, sublinhando tratar-se de “uma foz artificial, pois o rio desaguava onde hoje é o Porto da Nazaré”.

 A obra é financiada por fundos comunitários do PO SEUR – Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos.

Em complemento a esta intervenção, a APA adjudicou a realização da prestação dos serviços de fiscalização, gestão da qualidade, e coordenação de segurança e saúde desta empreitada à Rioboco, S.A..

O rio Alcoa nasce na localidade de Chiqueda, no concelho de Alcobaça, onde assimila o rio Baça e percorre uma distância de mais de 12 quilómetros até desaguar no oceano atlântico a sul da Nazaré, do distrito de Leiria.

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.