Assinar Edições Digitais
Leiria

Leiria recomenda votação faseada por horas consoante a idade

O presidente da Câmara de Leiria apela ainda para que exista “alguma paciência” para uma eventual “demora”

Mais velhos pela manhã, mais novos ao final do dia. As autoridades municipais de Leiria estabeleceram uma divisão horária por escalões etários, para a votação deste domingo.

A medida não é obrigatória, é apenas uma recomendação e foi ontem reforçada por Gonçalo Lopes, numa mensagem nas redes sociais.

Já era conhecida a recomendação para que cada eleitor levasse a sua própria caneta para votar nas eleições presidenciais que decorrem este domingo, dia 24,, mas Leiria acrescenta alguns outros conselhos.

O presidente da Câmara de Leiria aconselha que se evitem deslocações aos locais de voto logo pelas oito da manhã, uma vez que pode existir alguma instabilidade nas mesas de voto, que terão igualmente de incorporar em urna os votos antecipados.

Da mesma forma, o autarca recomenda uma ida faseada às urnas, consoante a idade.

Assim, preconiza que entre as 9 e as 13 horas acorram sobretudo votantes com 60 ou mais anos. Das 13 às 17 horas, eleitores com 40 a 59 anos e, das cinco da tarde às 19 horas, eleitores dos 18 aos 39 anos de idade.

Cartaz com recomendações do município de Leiria

“Não podemos permitir que a pandemia seja pretexto para nos demitirmos do nosso dever de contribuir para a consolidação do nosso sistema democrático”, referiu Gonçalo Lopes na mensagem de vídeo dirigida aos eleitores de Leiria.

“Temos de ter especial cuidado e assumir um conjunto de precauções”. Aliás, Leiria não está sozinha nestas recomendações que são apontados noutros municípios, como é o caso de Cascais.

Gonçalo Lopes recomenda ainda que não se partilhem canetas, que se desinfetem as mãos, para além de recordar a necessidade do uso de máscara, respeito pelas filas e margem de segurança.

O presidente da Câmara de Leiria apela ainda para que exista “alguma paciência” para uma eventual “demora que pode ser maior que o habitual”, atendendo aos condicionalismos da pandemia.

Governo garante estarem reunidas condições para votar

Entretanto, o Ministério da Administração Interna reiterou hoje que estão garantidas para o exercício do direito de voto nas eleições presidenciais deste domingo todas as condições sanitárias impostas pelas autoridades de saúde e de fiabilidade do sistema eleitoral.

Em comunicado, o Ministério da Administração Interna observa que no atual contexto de pandemia de covid-19 e de estado de emergência em Portugal “não tem precedentes” na história da democracia portuguesa o planeamento deste ato eleitoral.

Um planeamento que visou manter “os níveis de fiabilidade que caraterizam o sistema eleitoral português, ao mesmo tempo que assegura o cumprimento de todas as regras sanitárias impostas pelas autoridades de saúde”, salienta-se.

Em relação às condições para o exercício do direito de voto, o Governo aponta que, na sequência de alterações legislativas que entraram em vigor em novembro passado, há agora a possibilidade “de desdobramento das assembleias de voto das freguesias com um número de eleitores sensivelmente superior de mil eleitores, quando anteriormente eram 1.500”.

“Serão constituídas 12.450 secções de voto, 12.273 em território nacional e 177 no estrangeiro, o que corresponde ao empenhamento de 62.250 membros de mesa”, aponta-se no comunicado.

Neste ponto, o Ministério da Administração Interna recorda que, no passado domingo, para o voto antecipado em mobilidade, foram constituídas 675 secções de voto.

No plano da segurança sanitária do ato eleitoral, o Governo adianta que “foram adquiridos e distribuídos equipamentos de proteção individual num total de 120 toneladas de material profilático”, mais especificamente “134.840 pares de luvas, 337.100 máscaras cirúrgicas, 101.842 embalagens de gel de 500 ml e 67.420 viseiras”.

Recomendações e informações

Adverte-se, depois, que no dia do ato eleitoral, “os eleitores devem ainda adotar quatro medidas essenciais: Utilizar máscara; manter a distância de segurança enquanto aguardam pela sua vez de votar; desinfetar as mãos; e utilizar caneta própria”.

“A informação sobre a mesa de voto onde cada eleitor está recenseado pode ser obtida através do envio de um sms grátis para o número 3838, com a mensagem “RE (espaço) número de CC/BI (espaço) data de nascimento=aaaammdd”, ou na internet, através do site www.recenseamento.mai.gov.pt“, acrescenta-se no comunicado.

Com Lusa

Nota: notícia alterada às 22h41, com correção da gralha que marcava 49 anos, quando a referência correta era 59.