Assinar


Leiria

Câmara de Leiria vai criar centro ambiental nas Salinas da Junqueira

Câmara de Leiria anuncia que está em curso uma intervenção para preservação do património histórico, natural e cultural, bem como a promoção da componente turística das Salinas da Junqueira.

A Câmara de Leiria vai criar um centro de interpretação ambiental nas Salinas da Junqueira, no âmbito dos trabalhos de reabilitação deste espaço localizado em Monte Redondo, foi hoje anunciado.

Numa nota de imprensa, o município explica que está em curso “uma intervenção que tem como objetivo a preservação do património histórico, natural e cultural”, bem como a promoção da componente turística das Salinas da Junqueira.

Trabalhos nas salinas começaram na semana passada e estão orçados em 300 mil euros Foto de Arquivo: Joaquim Dâmaso

“Os trabalhos irão permitir a criação de um circuito interpretativo na zona exterior, através da construção de uma salina demonstrativa e da reparação das diversas estruturas em madeira existentes, tais como os passadiços, o observatório de aves/torre e vigia, o mobiliário para lazer, entre outros”, adianta a nota.

Já no edifício principal afeto ao espaço vai ser criado “um centro de interpretação ambiental, histórico e cultural”, para “mostrar a importância da extração de sal neste local, uma atividade que remonta ao início do século XX e que durou mais de 50 anos, tendo o produto sido comercializado sob a marca Sal Império”.

Os trabalhos, que começaram na semana passada, estão orçados em 300 mil euros e têm um prazo de execução de 180 dias.

De acordo com informação no sítio na internet da Câmara de Leiria, as salinas estão a oito quilómetros do mar e têm uma área aproximada de cinco hectares, “com características por vezes pantanosas e com a particularidade de o nível freático se encontrar à superfície, encontrando-se ainda várias lagoas remanescentes da atividade salina, as quais servem de habitat a inúmeras espécies de aves”.

“A atividade salífera deve-se às particularidades geológicas que se manifestam em toda a envolvente”, refere a mesma fonte.

“Com efeito, a área é abrangida pelo diápiro de Monte Real, apresentando esta estrutura tectónica um núcleo constituído por uma estrutura de sal-gema e gesso, bem como calcários do jurássico”, adianta, observando que “os primeiros seis metros de profundidade são constituídos por turfa, sendo inclusive possível observar nas várias lagoas do local a libertação de biogás”.

O município acrescenta que, “historicamente, as Salinas da Junqueira ‘nasceram’ pela mão do sr. José Duarte Rolo Júnior, por volta de 1920, quando este se apercebeu da existência de uma fonte de água salgada na propriedade em causa, cujo teor de sal justificava a implementação de uma indústria de produção de sal”.

Porém, “com o decorrer dos anos, a diminuição do teor de sal e a alteração do próprio contexto económico da região que justificavam a atividade levaram a uma cessação da exploração em meados dos anos 80”, acrescenta.

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.