Assinar
Ambiente

CDS-PP desafia Governo a resolver “no imediato” poluição na bacia do rio Lis

Deputados centristas lamentam impacto ambiental e económico do problema, que coloca em causa, “direta e indiretamente, cerca de 7 mil postos de trabalho”.

O CDS-PP quer medidas imediatas contra a poluição no rio Lis e questionou o Ministro do Ambiente e Ação Climática e avançou com um projeto de resolução no Parlamento, avança o partido em comunicado.

Segundo a nota divulgada, os deputados João Gonçalves Pereira e Cecília Meireles exigem que o Governo tome “todas as medidas urgentes e necessárias para resolver, no imediato, os atentados ambientais na bacia do rio Lis”.

Os deputados endereçaram uma questão ao ministro João Matos Fernandes para que este revele “que medidas estão a ser tomadas para a resolução imetidata dos graves problemas de poluição de rio Lis e afluentes”.

A par disso, pretendem saber quantos Vigilantes da Natureza serão colocados na zona de intervenção do rio Lis, do concurso aberto pela Agência Portuguesa do Ambiente/Administração da Região Hidrográfica do Centro.

O CDP-PP recomenda ao Governo, através do projeto de resolução apresentado, que “divulgue publicamente, e de forma específica, os resultados e/ou conclusões de todos os estudos já realizados pela AdP Energias – Energias Renováveis e Serviços Ambientais, S. A. (AdP Energias)”.

Os centristas querem também que se “intensifique a monitorização da qualidade das águas na bacia do rio Lis, garantindo que para isso as entidades responsáveis estão dotadas dos necessários meios técnicos e humanos”.

E, ainda, que se “implemente, no imediato e não a médio ou longo prazo, uma solução eficaz que permita a resolução dos problemas causados pela poluição na bacia do rio Lis, não descartando a construção de uma Estação de Tratamento de Efluentes Suinícolas”.

Para o CDS-PP, a não construção desta obra, “apontada por todos como sendo essencial para a resolução da poluição da bacia hidrográfica do rio Lis”, coloca em causa “cerca de 400 explorações suinícolas que englobam, direta e indiretamente, cerca de 7 mil postos de trabalho”, avançam, citando dados do sector.

“Lamentavelmente, são quase diárias as notícias de novos focos de poluição no rio Lis e afluentes”, acrescenta o comunicado, onde o CDS-PP desafia o Governo a “proceder de forma coerente para resolver os atentados ambientais no rio Lis, e afluentes, e apresentar medidas imediatas, e não a médio ou longo prazo, para a respetiva solução”.

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.