Assinar
Saúde

Deixar de fumar só traz benefícios. Teste o seu grau de dependência à nicotina

O tabagismo é uma das principais causas evitáveis de doenças crónicas e de morte. Deixar de fumar não é fácil, mas é possível.

Há mais de 1,5 milhões de fumadores em Portugal, o que corresponde a 17% da população. Deste total, 1,3 milhões (14,2%) fumam diariamente enquanto 248 mil (2,8%) ocasionalmente.

Os dados relativos a 2019 refletem uma redução de cerca de 240 mil fumadores desde 2014, ano em que taxa rondava os 20%. Segundo o Inquérito Nacional de Saúde 2019 (INS), a diminuição registou-se tanto entre os homens (de 27,6% para 23,9%) como entre mulheres (de 13,2% para 10,9%).

Em contrapartida, nesses seis anos, subiu em 55% o número de fumadores de cigarros eletrónicos (de 93 mil para 144 mil), sendo a maioria (61%) do sexo masculino.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) estima em mais de 8 milhões o número de mortes/ano por doenças associadas ao tabaco, das quais cerca de 1,2 milhões por exposição ao fumo ambiental.

Já em Portugal, estimativas do Institute for Health Metrics and Evaluation (IHME) – avançadas pelo Programa Nacional para a Prevenção e Controlo do Tabaco 2019 – indicam que morreram 13.103 pessoas em 2017 por doenças atribuíveis ao tabaco, entre as quais 10.588 homens (18,6% do total de óbitos) e 2.515 mulheres (4,4%).

“O consumo de tabaco é uma das principais causas evitáveis de doenças crónicas não transmissíveis, com destaque para o cancro, as doenças cérebro-cardiovasculares, as doenças respiratórias crónicas e a diabetes mellitus tipo 2”, sublinha o documento.

Deixar de fumar traz contudo inúmeros benefícios para a saúde, reduzindo consideravelmente, e após cada ano de abstinência, o risco de cancro, de doença cardiovascular e de AVC, entre outras.

A Direção-Geral da Saúde mostra o caminho e aponta no guia “Mais vida sem tabaco” 15 passos para quem quer deixar de fumar, entre outras recomendações.

Infografia: João Bento (2019)

Faça o teste: avalie o seu grau de dependência à nicotina

Se fuma habitualmente o seu primeiro cigarro na primeira meia hora depois de acordar e consome 20 ou mais cigarros por dia, é um fumador muito dependente à nicotina.

Fonte: Teste adaptado – Direção-Geral da Saúde

Resultado: Os fumadores com uma pontuação igual ou superior a 6 podem considerar-se muito dependentes. A pontuação máxima é de 10, mas quanto maior for a pontuação, maior será o grau de dependência

Existem várias consultas de cessação tabágica na região. A do ACES PL funciona, em Leiria, no Centro de Diagnóstico Pneumológico (antigo Serviço de Luta Antituberculosa), perto do Hospital D. Manuel de Aguiar, às segundas, das 9 às 12 horas, e às quintas, das 14h30 às 16h30, mediante marcação prévia, para o serviço (244 092 542), via online ou através do médico de família.

Os utentes da região podem encontrar também ajuda nas seguintes unidades:
USF Santiago, em Marrazes (244 860 100)
Centro de Saúde de Alvaiázere (236 650 150)
UCSP de Ansião (236 670 150)
UCSP Figueiró dos Vinhos (236 551 727)
Centro de Diagnóstico Pneumológico Oeste Norte, em Caldas da Rainha (262 843 457)
UCSP Ourém (249 540 630)

Saiba mais sobre o tema no Diretório de Saúde 2021 do REGIÃO DE LEIRIA

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.