Assinar


Castanheira de Pera

Escolha de Alda Carvalho leva Concelhia do PSD de Castanheira de Pera a anunciar demissão

“Comissão Política Nacional não ter em conta a opinião da Concelhia”, diz João Graça

Alda Carvalho

O presidente da Concelhia do PSD de Castanheira de Pera lamentou esta quinta-feira, dia 8, a escolha da presidente de Câmara, a independente Alda Carvalho, para ser novamente cabeça de lista ao município e anunciou a demissão em bloco da estrutura partidária.

“Temos a lamentar o facto de a Comissão Política Nacional não ter em conta a opinião da Concelhia de Castanheira de Pera nem da Distrital de Leiria, que foram contra a indicação de Alda Carvalho”, disse a João Graça.

Segundo o dirigente, que é também vice-presidente da Câmara, na Concelhia foi feita “a votação de dois nomes, Luís Oliva e Alda Carvalho, e, por unanimidade, foi escolhido o primeiro”.

“Essa indicação foi dada à Comissão Política Distrital que, em reunião, apoiou a decisão da Concelhia”, adiantou João Graça, explicando que junto da Comissão Política Nacional do partido “foram apresentadas as razões e o porquê da escolha”, mas esta “entendeu que devia seguir a indicação do doutor Rui Rio [presidente do PSD] de que os presidentes de câmara eleitos, mesmo independentes, se manifestassem intenções de se recandidatarem, eram automaticamente indigitados”.

Para João Graça, “esta decisão vai contra os estatutos do partido e ignora a indicação da Concelhia”.

“O que se segue é a demissão em bloco da Comissão Política Concelhia”, acrescentou.

João Graça referiu que “a atual Comissão Política integra dois antigos presidentes da Concelhia – Albano Morgado e Nuno Correia -, o atual presidente da Assembleia Municipal, Baltazar Lopes, e a ex-presidente da JSD de Castanheira Margarida Morgado”, observando que “são pessoas que nos últimos 40 anos representaram o PSD em Castanheira de Pera”.

“O PSD que defendi estes anos todos não é isto. Sempre respeitou a opinião das bases e a opinião das pessoas que estão no terreno”, acrescentou, reconhecendo, por outro lado, que ao longo deste mandato “têm existido pontos de vista muito divergentes face ao que foi proposto aos eleitores”.

“[Esta situação] provocou um afastamento não só meu, como do resto da vereação e dos membros da Assembleia Municipal, pelo que houve necessidade de apresentar uma alternativa”, justificou João Graça.

À Lusa, o presidente da Comissão Política Distrital do PSD, Rui Rocha, salientou que “houve uma divergência entre a Concelhia e a orientação nacional de candidatura da atual presidente”.

“Foi referenciado e sinalizado de forma insistente para que a direção nacional pudesse ter a máxima sensibilidade na abordagem deste processo, na medida em que Concelhia aprovou, por unanimidade, outro nome”, disse Rui Rocha.

“Tendo a Distrital ainda na última semana solicitado uma reunião conjunta a qual não foi possível concretizar-se, nessa circunstância, porque o partido se rege por estatutos, regulamentos e estruturas, quero apresentar a total e absoluta solidariedade para com a Comissão Política Concelhia de Castanheira de Pera”, acrescentou Rui Rocha.

Nas últimas eleições autárquicas, em 2017, o PSD conquistou o município ao PS, com os sociais-democratas a obterem três de cinco mandatos, cabendo aos socialistas os restantes dois.

O candidato do PS é António Henriques.

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.