Assinar
Ambiente

Alunos do Pinhal Interior criam trabalhos alusivos à preservação da biodiversidade

Quase centena e meia de trabalhos realizados por crianças do 4º ano do Pinhal Interior foram submetidos ao concurso “Porque devo cuidar e proteger a biodiversidade”.

Criar trabalhos alusivos à proteção da biodiversidade foi o repto lançado pelo concurso “Porque devo cuidar e proteger a biodiversidade”, iniciativa da Ascendi para o Dia Internacional da Biodiversidade e orientado a crianças do 4º. ano das escolas adjacentes à Subconcessão Pinhal Interior.

Alvaiázere, Ansião, Coimbra, Condeixa-a-Nova, Ferreira do Zêzere, Figueiró dos Vinhos, Miranda do Corvo, Penela, Tomar e Vila Nova da Barquinha foram os municípios que aceitaram o desafio, submetendo 143 trabalhos.

Entre vídeos, trabalhos com material reciclado, apresentações em Powerpoint, desenhos, maquetes, jogos, muitos foram os formatos enviados pelos alunos de palmo e meio, com bastante “originalidade” e “criatividade”, segundo o júri.

Quantos aos premiados, foram selecionados dez vencedores: duas escolas da região de Leiria com os desenhos de Simão Oliveira, da Escola EB1 de Avelar, em Ansião, e de Luís Silva, da Escola Básica de Maçãs de D. Maria, em Alvaiázere. E o Agrupamento de Escolas de Vila Nova da Barquinha, que garantiu quatro distinções e uma menção honrosa, devido à extensa quantidade de projetos apresentados.

Também Francisco Nogueira e Renato Neves do Centro Escolar de Casais, em Tomar, foram premiados, pelos trabalhos em maquete e no formato de um ‘jogo do galo’, respetivamente.

Os vencedores, anunciados ontem em cerimónia online, ganharam uma visita ao Oceanário de Lisboa para dois adultos e duas crianças, com transporte incluído.

Aquela que foi a primeira edição do evento ficou marcada por muita “qualidade e talento”, projetos “bonitos, muito alegres” e “gratificantes”, opinião partilhada pelo júri constituído por Mafalda Peixoto (engenheira e gestora do ambiente), Graça Garcia (bióloga e mestre em Gestão dos Recursos Naturais) e Nélson Abrantes (biólogo e investigador).

Segundo Filipe Melão, responsável do departamento de marketing da Ascendi, “o Pinhal do Interior foi o ponto de partida”, havendo intenção de “dar continuidade ao concurso”. Continuidade que José Revés, administrador da empresa, revelou passar, também, por projetos sobre segurança rodoviária.

O concurso “Porque devo criar e proteger a biodiversidade” surge no âmbito da política de sustentabilidade da operadora de infraestruturas, que manifesta preocupação em cultivar “uma relação ética e responsável com o meio envolvente, tendo como objetivo a promoção de uma cultura de valorização da biodiversidade e de práticas ambientais mais sustentáveis”, lê-se em comunicado.

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.