Assinar
Cultura

Recriação das Cortes de 1254 inspira festa no Castelo para lembrar primórdios da participação democrática

Episódio da História de Portugal com forte simbolismo inspira o regresso das recriações a Leiria, com um programa que ocupa todos os fins de semana de julho.

Recriações histórias estão de regresso ao Castelo de Leiria Foto: Fernando Rodrigues

As Cortes de 1254 são recordadas numa recriação histórica no Castelo de Leiria que se estende durante o mês de julho e que pretende lembrar o conclave como a origem da participação democrática, anunciou hoje o município.

A reunião aconteceu em Leiria durante o reinado de D. Afonso III e ganhou importância histórica porque, pela primeira vez, contou com a presença de representantes municipais entre a nobreza, o clero e o monarca.

“Estes tempos de confinamento levaram as pessoas a refletirem sobre os valores da liberdade e da democracia. As Cortes de Leiria de 1254 marcam a origem do parlamento com a participação democrática de todas as classes sociais de então”, afirma a vereadora da Cultura da Câmara de Leiria.

Anabela Graça salienta assim a recriação pensada para o Castelo de Leiria – reduto que integra a Igreja de São Pedro, onde reuniram as Cortes – pelo simbolismo do “valor único da participação” e do “debate de ideias” que a autarquia pretende promover através de “uma programação diversificada para todos os públicos”.

Segundo o município, a recriação foi pensada não só para lembrar esse acontecimento histórico, mas também para propiciar à população “animação alusiva à época”, salvaguardando “a segurança e bem-estar de todos os intervenientes, de acordo com as normas vigentes emanadas da Direção-Geral de Saúde”.

De 3 a 31 de julho, ao fim de semana, das 10 horas às 18h30, haverá música, teatro, exposições e performances de falcoaria em registo deambulante pelo Castelo, envolvendo mais de duas dezenas de estruturas e artistas.

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.