Assinar


Pombal

Pombal vai ter 35 bicicletas para uso partilhado no último trimestre do ano

Sistema de partilha de bicicletas vai poder ser usado a partir do último trimestre do ano.

Imagem das bicicletas partilhadas que integram o sistema Pombike

A cidade de Pombal vai ter 35 bicicletas, 11 das quais elétricas, para uso partilhado a partir do último trimestre do ano, num investimento de cerca de 200 mil euros, afirmou hoje fonte do município.

À agência Lusa, o vereador Pedro Murtinho, com o pelouro da Gestão de Obras Públicas, disse acreditar que “no final do verão, princípio do outono” estarão criadas as condições para colocar o projeto, denominado “PomBike”, em funcionamento.

O autarca adiantou que espera que “a questão da pandemia” de Covid-19 crie “uma janela de oportunidade que hoje ainda não permite”.

Por outro lado, o regulamento de utilização das bicicletas vai estar em consulta pública e deverá ser submetido à sessão de setembro da Assembleia Municipal, referiu Pedro Murtinho.

No âmbito deste investimento, numa primeira fase estarão disponíveis sete estações para as bicicletas de uso partilhado, localizadas junto à piscina, biblioteca, parque de estacionamento de São Sebastião, Escola Marquês de Pombal, Jardim do Cardal, Governos e Zona Industrial da Formiga.

“Estas já estão concluídas e prontas a funcionar. Numa intervenção posterior, nas obras de construção da bolsa de estacionamento da encosta do Castelo, na zona do Casarelo, haverá mais uma estação”, explicou o vereador.

As bicicletas poderão ser utilizadas por pessoas com idade superior a 10 anos, referiu Pedro Murtinho, destacando a importância do investimento “em termos ambientais, de qualidade de vida, modos suaves de mobilidade” e até de exercício físico.

Para aceder ao “PomBike”, projeto apresentado hoje publicamente, os utilizadores podem usar uma aplicação para telemóvel ou um cartão de registo.

O vereador referiu ainda que existem já algumas ciclovias a servir a população, mas está prevista uma empreitada para “uma série de ciclovias a atravessar o coração da cidade”.

“O projeto está pronto e o concurso será lançado a curto prazo”, garantiu.

Numa nota de imprensa divulgada há um ano, o Município de Pombal anunciou que iria avançar com um projeto de rede pedonal e ciclável no centro urbano da cidade, inserido no Plano de Ação de Mobilidade Urbana Sustentável e no Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano (PEDU) da cidade de Pombal.

“A intervenção irá desenvolver-se no interior de uma área total de 18.430 metros quadros, interligando os principais pontos de interesse e equipamentos no centro urbano da cidade, bem como ligando a rede ciclável já existente no corredor ribeirinho do Arunca, urbanização das Cegonhas e Avenida Europa”, adianta a nota.

Também hoje, foi apresentado o sistema de informação em tempo real aos passageiros da rede de transportes públicos urbanos “PomBus”, investimento na ordem dos 300 mil euros

“Este sistema iniciámos este mês e permite ao utilizador saber quanto tempo demora a chegar o autocarro, programar a sua viagem, saber as paragens”, exemplificou o vereador, referindo que funciona a partir de GPS colocados nas viaturas, sendo que a mesma informação estará, igualmente, disponível numa aplicação e em algumas das paragens físicas dos autocarros, mas também em edifícios públicos, como a biblioteca, os Paços do Concelho ou o centro de saúde.

O “PomBike” e o sistema de informação do “PomBus” contaram com financiamento de 85% do Programa Operacional do Centro e pretende-se que funcionem de forma integrada, destacou Pedro Murtinho, notando que onde há estações para bicicletas de uso partilhado há paragens de autocarros.

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.