Assinar
Alcobaça

Três trabalhadores de empresa da Benedita morrem na derrocada do prédio na Bélgica

O andaime de uma escola em construção desabou, levando à rotura de partes do prédio

Buscas durante a noite para encontrar vítimas (Imagem SIC)

O desabamento de uma escola em construção em Antuérpia, na Bélgica, provocou a morte a quatro portugueses, três dos quais trabalhavam para uma empresa da Benedita, no Concelho de Alcobaça.

“É com enorme tristeza que comunico que houve três vitimas mortais e um ferido, que se encontra no hospital fora de perigo”, confirmou Nelson Rosário, proprietário da Vaniplic, que atua no sector da decoração de interiores, contratada pela empresa belga Goorden Bouw & Service.

O acidente, verificado na sexta-feira, dia 18, e cujas causas ainda estão a ser investigadas, causou a morte a Cristiano Santos, de 33 anos, Carlos Quitério, de 35, e António Couto Rosário, de 57 anos, que trabalhavam para a empresa da freguesia da Benedita. O ferido tem 34 anos e é colega dos restantes.

Há duas vítimas que são naturais e residentes na freguesia da Benedita, mas a de 57 anos é natural da freguesia de Santa Catarina, Caldas da Rainha. O trabalhador que ficou ferido em estado considerado grave e continua hospitalizado é João Inácio, da Benedita.

Entretanto, as autoridades belgas confirmaram este domingo, dia 20, que uma das vítimas mortais, que se julgava ser um cidadão russo, tem nacionalidade portuguesa, não tendo sido divulgada a sua identidade, nem concelho de origem.

António Rosário, Cristiano Santos e Carlos Quitério

As autoridades belgas já tinham confirmado a morte de cinco pessoas, entre as quais os três portugueses [os naturais da Benedita e Santa Catarina], no desabamento da escola em obras na cidade de Antuérpia. Três corpos foram resgatados dos escombros este sábado, dia 19. Na sexta-feira tinham sido recuperadas duas vítimas mortais.

Na sexta-feira, pelas 14h45 locais (13h45 e, Portugal), o andaime de uma escola em construção desabou no bairro de Nieuw Zuid, levando à subsequente rotura de partes do prédio.

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, lamentou o acidente de trabalho. Através de uma nota publicada no sítio oficial da Presidência da República na Internet, “apresenta condolências às famílias dos compatriotas que morreram na Bélgica”.

“O Presidente da República lamenta o grave acidente de trabalho que vitimou os nossos compatriotas em Antuérpia, Bélgica. Às suas famílias enlutadas, amigos e colegas de trabalho apresenta as suas sentidas condolências”, lê-se na mensagem.

O Ministério dos Negócios Estrangeiros também lamentou a morte dos cidadãos. O ministério adiantou que “acompanha a situação através da Embaixada de Portugal em Bruxelas, que procura contactar as famílias destes cidadãos e prestar todo o apoio necessário no âmbito das suas competências”.

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.