Assinar


Peniche

Faleceu Rogério Cação, vereador da CDU e dirigente na área da solidariedade social

Rogério Cação (Imagem da página de Facebook do vereador da CDU)

 O vereador da CDU na câmara de Peniche e dirigente de várias organizações nacionais ligadas à solidariedade social Rogério Cação morreu esta terça-feira, dia 6, aos 65 anos, informou o município.

Segundo a nota de imprensa, a autarquia decidiu decretar três dias de luto municipal, recordando Rogério Cação como “amigo do seu amigo” e “homem íntegro, com uma vida pessoal, familiar e profissional intensa”.

O município destacou a “cordialidade e simpatia, valores que soube passar à família e a quem com ele privou”, assim como o percurso associativo e político.

Rogério Cação era presidente da Confecoop – Confederação Cooperativa Portuguesa, sendo o seu representante na Comissão Nacional de Acompanhamento do Plano de Recuperação e Resiliência.

Era também vice-presidente da Fenacerci – Federação Nacional de Cooperativas de Solidariedade Social, membro do Conselho Económico e Social e vice-presidente da Confederação Portuguesa de Economia Social.

O seu percurso pelas organizações de solidariedade social valeu-lhe a atribuição do grau de comendador da Ordem de Mérito, em 2010.

Em Peniche, era vereador da CDU na Câmara Municipal de Peniche, tendo sido o cabeça de lista nas eleições autárquicas de 2017, responsável pelo grupo de teatro da Universidade Sénior de Peniche, presidente da direção da Cercipeniche – Cooperativa de Educação, Reabilitação, Capacitação e Inclusão, presidente da Adepe – Associação para o Desenvolvimento de Peniche e presidente da mesa da assembleia da Acompanha – Cooperativa de Solidariedade Social.

Foi presidente da Assembleia Municipal de Peniche e membro do Conselho Nacional de Educação.

Natural de Peniche, Rogério Cação era licenciado em Pedagogia e Antropologia pela Escola Superior de Educação de Lisboa e pelo Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas da Universidade de Lisboa, respetivamente, e foi professor de Educação Especial, encontrando-se aposentado destas funções.

Na mesma nota, o município manifestou “profundo pesar pelo seu falecimento” e endereçou as condolências à família.

“Um percurso de solidariedade e cuidado do outro”

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, lamentou a morte do vereador da CDU na Câmara de Peniche Rogério Cação, enaltecendo o seu “percurso de solidariedade e cuidado do outro”.

Rogério Cação, vereador da CDU na Câmara Municipal de Peniche e presidente da Confecoop – Confederação Cooperativa Portuguesa, morreu hoje, aos 65 anos.

Numa nota publicada no sítio oficial da Presidência da República na Internet, o chefe de Estado “apresenta sentidas condolências à família de Rogério Cação, seus amigos e também à Confecoop”.

“Com uma vida dedicada à causa pública, Rogério Cação desempenhou funções de autarca, enquanto vereador eleito pela CDU na Câmara Municipal de Peniche, a sua terra natal, embora o seu percurso fique sobretudo marcado pela entrega às causas sociais”, lê-se na mensagem.

Nesta nota de condolências, refere-se que Rogério Cação, “atualmente, além da direção da Confecoop, desempenhava os cargos de vice-presidente da Fenacerci – Federação Nacional de Cooperativas de Solidariedade Social, membro do Conselho Económico e Social e vice-presidente da Confederação Portuguesa de Economia Social”.

“Um percurso de solidariedade e cuidado do outro, que o Presidente da República recorda e evoca neste momento de luto”, acrescenta-se.

“Papel notável no movimento cooperativo

O primeiro-ministro, António Costa, lamentou a morte do presidente da Confederação Cooperativa Portuguesa (CONFECOOP), Rogério Cação, e destacou o “papel notável” no movimento cooperativo de um “parceiro fundamental” na criação de “melhores respostas sociais”.

“Foi com consternação que tomei conhecimento do falecimento súbito de Rogério Cação, presidente da CONFECOOP, que ainda ontem [segunda-feira], ao fim da tarde, participou na assinatura com o Governo, do Compromisso de Cooperação para o Setor Social e Solidário para o biénio 2021-2022”, escreveu o chefe do executivo socialista na rede social Twitter.

António Costa enviou “as mais sentidas condolências” à família, amigos e à Confederação Cooperativa Portuguesa e destacou o “papel notável” de Rogério Cação no movimento cooperativo.

“Foi sempre um parceiro fundamental para o desenvolvimento de mais e melhores respostas sociais, para uma sociedade mais solidária”, acrescentou o primeiro-ministro.

“Referência do sector social e solidário”

A ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social lamentou a morte do presidente da Confederação Cooperativa Portuguesa, Rogério Cação, considerando que o país perdeu uma “referência do setor social e solidário”.

“Hoje perdemos uma grande referência do nosso setor social e solidário”, afirmou Ana Mendes Godinho, citada numa nota de imprensa do ministério, endereçando condolências à família e aos amigos.

Segundo a governante, Rogério Cação “colocou sempre os valores da cooperação e da solidariedade em primeiro lugar, adepto do diálogo, do bom humor e intercooperação com todos”.

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.