Assinar
Leiria

Centro Hospitalar de Leiria cria equipa fixa de médicos para o serviço de urgência

A nova equipa funciona das 8 às 22 horas, de segunda a sexta-feira, “com a possibilidade de alargamento no futuro se o modelo obtiver os resultados estimados”, adianta a unidade hospitalar.

O Centro Hospitalar de Leiria anunciou hoje a reformulação do funcionamento do Serviço de Urgência Geral , com a criação de uma equipa interna fixa de dez médicos, disponível durante 14 horas por dia, de segunda a sexta-feira.

A medida “visa reduzir os principais problemas que interferem com a boa prestação de cuidados aos utentes”, explica a unidade hospitalar em comunicado divulgado esta terça-feira.

A nova equipa funciona das 8 às 22 horas, de segunda a sexta-feira, “com a possibilidade de alargamento no futuro se o modelo obtiver os resultados estimados”, adianta a unidade hospitalar.

Até aqui, as equipas médicas generalistas do Serviço de Urgência Geral eram asseguradas diariamente 24h/24h por prestadores de serviços médicos generalistas nas três unidades hospitalares (Leiria, Pombal e Alcobaça), acrescenta a nota hoje divulgada.

Em paralelo com esta nova equipa, os prestadores de serviços médicos generalistas continuarão a dar apoio ao Serviço de Urgência, entre as 22h00 e as 08h00 de segunda a sexta-feira, e durante todo o dia aos sábados e domingos.

Serão implementadas medidas para alcançar “uma redução do tempo até diagnóstico e orientação clínica do utente, pretendendo-se ainda reduzir o tempo até identificação de quadros clínicos de maior gravidade”, explica o CHL.

Este novo modelo foi decidido pela administração do CHL a 16 de junho e foi implementada “recentemente”.

“Este primeiro passo é parte da solução que se pretende atingir no médio e longo prazo, melhorando a qualidade e segurança do serviço”, adianta Cláudio Quintaneiro, diretor do Serviço de Urgência Geral do CHL, e promotor desta solução.

Todavia, sublinha: “Os ganhos que esta alteração traz, têm de ser acompanhados por uma sensibilização da população sobre o adequado uso deste recurso. O Serviço de Urgência hospitalar não é substituto dos cuidados de saúde primários, que é a primeira linha de recurso quando se procuram a maioria dos cuidados de saúde”.

“Esperamos que o modelo já implementado alcance os resultados positivos almejados e se traduza na melhoria constante dos cuidados prestados aos nossos utentes”, reforça Licínio de Carvalho, presidente do Conselho de Administração do CHL, citado no comunicado.

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.