Assinar


Leiria

Mais policiamento e espaços verdes são propostas da UrbSecurity para Leiria

Aposta deve também incidir sobre ciclovias e vias pedonais, transportes públicos, infraestruturas públicas e rede viária.

Mais policiamento e espaços verdes foram algumas das propostas apresentadas para Leiria pela rede UrbSecurity, um grupo de trabalho colaborativo, que envolve representantes das forças vivas e da população, criado no âmbito do programa europeu URBACT.

Neste projeto, que foi realizado através de um processo colaborativo, os participantes foram desafiados a identificar os principais problemas e as respetivas soluções ao nível da segurança em determinadas localidades, refere uma nota de imprensa do município de Leiria.

O investimento em ciclovias, espaços verdes, reforço de vigilância, melhoria da rede viária e da rede de transportes públicos no centro histórico de Leiria e entre o Bairro das Almuinhas, Quinta do Alçada e a Estação são algumas das propostas resultantes deste trabalho.

Na área entre o Bairro das Almuinhas, Quinta do Alçada e a Estação, foram apontadas como soluções a construção de espaços verdes e de lazer, de um edifício social/comunitário, instalação de sistema de videovigilância e mais policiamento, financiamento de programas sociais, construção de parques infantis/juvenis e de convívio, informa o Município de Leiria.

Para estes espaços foi ainda proposto uma aposta no ‘marketing’ territorial, sinalética e informações, em programas cívicos e educativos e em rede social digital local com pontos ‘wi-fi’.

O grupo considerou ainda que deve ser efetuado investimento numa rede de ciclovias e vias pedonais, tal como em infraestruturas públicas e rede viária e também o reforço dos transportes públicos.

Foi também desenvolvido um trabalho análogo que incidiu no centro histórico de Leiria, definindo-se a necessidade de investir na construção de espaços verdes e de lazer, no reforço de estacionamento automóvel, na melhoria da iluminação pública, na limpeza e higienização e mais policiamento.

Para esta zona, os participantes defenderam ainda o desenvolvimento de programas de reabilitação urbana, aposta na pedonalização, no ‘marketing’, sinalética, informações e programas cívicos e intervenção social.

Foi proposta também a aposta em ciclovias e vias pedonais, transportes públicos, infraestruturas públicas e rede viária, acrescentou a nota.

A Câmara de Leiria explica que no âmbito do programa europeu URBACT, e “sendo Leiria o parceiro coordenador, a rede UrbSecurity tem como objetivos analisar estratégias e conceções ao nível do desenho urbano das cidades, que possam contribuir para evitar a segregação, o comportamento antissocial e, consequentemente, melhorar a qualidade de vida dos cidadãos e a perceção da segurança urbana”.

A Associação de Municípios Szabolcs (Hungria), Leiria, Longford (Irlanda), Madrid (Espanha), Mechelen (Bélgica), Michalovce (Eslováquia), Parma (Itália), Pella (Grécia) e a região de Romagna Faentina (Itália) são os parceiros que fazem parte da rede que debate e desenvolve metodologias a adotar.

As soluções apresentadas para Leiria serão partilhadas com os restantes parceiros europeus, que partilharão também com o município de Leiria as soluções desenvolvidas noutras áreas de trabalho, sendo objetivo que as estratégias de intervenção possam ser replicadas nos diferentes concelhos, esclarece o município liderado por Gonçalo Lopes (PS).

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.