Assinar


Sociedade

Parlamento pede requalificação e investimento na linha ferroviária do Oeste

Modernização da linha entre Caldas da Rainha e Coimbra/Figueira da Foz é considerada prioritária para os cincos partidos que entregaram projetos de resolução.

A Assembleia da República aprovou hoje cinco projetos de resolução, do PS, PSD, BE, PCP e CDS-PP, nos quais é recomendado o Governo o investimento na modernização e requalificação da linha ferroviária do Oeste.

Em votação no plenário do parlamento de hoje estiveram cinco projetos de resolução (sem força de lei), tendo sido todos aprovados, com o do PS (que recomenda o investimento e modernização na Linha do Oeste) e do CDS-PP (que recomenda ao Governo que tome as diligências necessárias à modernização e requalificação da linha do Oeste no troço entre Caldas da Rainha e Coimbra/Figueira da Foz) a ser viabilizados por unanimidade.

Já a iniciativa do PSD que pede ao executivo que “providencie com urgência no sentido de ser desenvolvido o estudo de modernização e requalificação da linha do Oeste no troço entre Caldas da Rainha e Coimbra” foi aprovado apenas com a abstenção do PAN e os votos a favor de todos os outros partidos e deputados.

Os projetos de resolução do BE, “por uma linha do oeste integralmente requalificada e funcional”, e do PCP, para “potenciar a modernização e eletrificação da Linha do Oeste”, foram aprovados com o mesmo resultado: abstenção do CDS-PP e Iniciativa Liberal e votos a favor das restantes bancadas e deputados.

O PS, no seu texto, refere que “durante muitos anos a linha do Oeste foi preterida em termos de investimento, o que condicionou muito a sua capacidade de servir as populações das regiões por onde passa bem como o país”.

Assim, os socialistas recomendam ao executivo liderado pelo seu partido que promova a melhoria do material circulante em todos os serviços ferroviários da linha do Oeste e garanta a programação do investimento e modernização de toda a infraestrutura ferroviária não abrangida pelos investimentos em curso, nomeadamente entre Caldas da Rainha e a estação de Louriçal.

Para o CDS-PP, a modernização desta linha ferroviária, “com a utilização de material circulante de tração elétrica, a otimização do traçado e a instalação da sinalização e telecomunicações ferroviárias em todo o seu percurso”, servirá melhor as populações e a economia regional, contribuindo para o aumento da segurança e da fiabilidade na linha.

Já o PSD defendeu que “tendo em conta as preocupações ambientais que assolam o planeta, a modernização e respetiva eletrificação desta linha permitirá uma grande redução dos custos energéticos e de emissões de dióxido de carbono”, aumentando a segurança da linha e um melhor serviço às populações e à economia regional.

“O Bloco de Esquerda considera que a requalificação integral da Linha do Oeste, a sua integração na restante rede ferroviária nacional e a articulação com a rede de transportes públicos rodoviários locais são essenciais para o desenvolvimento da Região Oeste e da Região de Leiria”, pode ler-se na iniciativa dos bloquistas.

O PCP defende que para além da modernização e eletrificação, é urgente um “plano de substituição do material circulante de passageiros em processo de aquisição”, para além de se impor que o “Governo e a CP concretizem uma política de incentivo ao uso do comboio, com tarifários de bilhetes e assinaturas atrativos”.

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.