Assinar
Cultura Exclusivo

Leiria coloca equipa técnica municipal à frente da Cidade Criativa da Música

Câmara de Leiria justifica saída de Celeste Afonso com a impossibilidade de prolongar a requisição da professora. Vereadora da Cultura salienta “qualidades pessoais e profissionais” da anterior coordenadora e promete que o projeto vai continuar a promover “a arte, no geral, e a música, em particular”.

A Casa da Cidade Criativa da Música está no Centro Cívico de Leiria Foto: CML

Celeste Afonso, que liderou a candidatura e a coordenação de Leiria Cidade Criativa da Música (LCCM) foi substituída por uma equipa técnica do município, que dará continuidade ao projeto. A alteração foi confirmada pela vereadora da Cultura da Câmara de Leiria, justificando Anabela Graça a alteração com o facto de Celeste Afonso “ter chegado ao fim do período permitido por lei para a mobilidade estatutária, no âmbito do estatuto da carreira docente”. A responsável pela candidatura e até aqui coordenadora do projeto é professora e estava requisitada ao Agrupamento de Escolas Josefa de Óbidos.

De acordo com a vereadora, não será indicada nova coordenação. “Encontrámos uma solução que passou pelo envolvimento e acompanhamento dos projetos da LCCM por uma equipa técnica do município, que lhes deverão dar continuidade, bem como implementar o respetivo plano de ação”, avança.

Num balanço da ação da LCCM desde a designação, no final de 2019, até meio deste ano, a vereadora frisa que o trabalho de Celeste Afonso traduziu-se “na concretização de projetos muito relevantes para a cultura em Leiria”.

Além da construção da própria candidatura de Leiria a Cidade Criativa da UNESCO, a ex-coordenadora conseguiu, a partir da música, “potenciar as restantes áreas criativas”, através de projetos como “Diálogos com a Música”, Ronda Poética, de “projetos sobre a olaria da Bajouca”, como as residências artísticas de Reinata Sadimba e de Merina Amade, que contribuíram para “a valorização dos artesãos e dos oleiros da Bajouca” e a integração de Leiria na APTCVC – Associação Portuguesa de Cidades e Vilas de Cerâmica.

Além disso, destaca-se o envolvimento no projeto cultural comunitário sobre a praia do Pedrógão e Arte Xávega, a conceção do CineBanda e a coordenação da exposição “Tipografia Matemática Portuguesa de 1496 a 1987” no Moinho do Papel.

“Todo este percurso de trabalho evidencia o valor e as suas qualidades pessoais e profissionais que durante este período [Celeste Afonso] dedicou a Leiria”, defende Anabela Graça.

A vereadora considera que o principal desafio de LCCM será “continuar a promover a arte, no geral e a música, em particular, nas suas múltiplas expressões, bem como o trabalho das parceiras nacionais/internacionais, a capacitação, a internacionalização e o envolvimento da comunidade”.