Assinar


Mercado

Carteiros de Pombal e Ansião avançam com greve parcial por falta de trabalhadores

Carteiros alertam para o alargamento das voltas e para a retirada de postos de trabalho.

Imagem de caixas de transporte de correspondência postal

O Sindicato Nacional dos Trabalhadores de Correios e Telecomunicações (SNTCT) vai avançar com uma greve parcial, a partir do dia 27 de outubro, por falta de trabalhadores nos CTT de Pombal e Ansião.

A dirigente nacional do SNTCT, Dina Serrenho, afirmou que, à semelhança do que sucede na Marinha Grande, que também iniciou hoje uma greve parcial de duas horas diárias, “há falta de trabalhadores”.

Os carteiros alertam para o alargamento das voltas e para a retirada de postos de trabalho. “Existem cinco trabalhadores precários, mas, além destes, precisamos de mais sete para colmatar o aumento das voltas e a ausência de colegas que estão há muito tempo doentes”, explicou Dina Serrenho.

Segundo a dirigente sindical, o “correio está a acumular-se com prejuízo para as populações, que depois culpam os carteiros”.

“Amanhã vamos estar na rua a distribuir panfletos para informar a população para a real situação da distribuição nestes concelhos. Precisamos de mais carteiros e queremos mais qualidade de serviço e respeito pelos trabalhadores e pelas populações”, salientou Dina Serrenho.

O SNTCT já pediu uma reunião ao presidente da Câmara de Pombal, concelho do distrito de Leiria, para “explicar a situação”.

Os trabalhadores irão entrar em greve esta quarta-feira, quando se concentrarão, pelas 09:30, em frente a estação dos CTT de Pombal, até 12 de novembro, durante duas horas diárias.

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.