Assinar
Sociedade

GNR detém homem por violência doméstica em Leiria

O suspeito terá recorrido a uma faca da cozinha para infligir maus tratos físicos, verbais, psicológicos e ameaças de morte sobre a esposa.

Um homem de 58 anos foi detido, em Leiria, pela GNR na última sexta-feira, dia 1, pelo crime de violência doméstica sobre a mulher e a filha.

De acordo com a informação divulgada pelo Comando Territorial da GNR de Leiria, o suspeito “infligiu maus tratos físicos, verbais, psicológicos e ameaças de morte, com recurso a uma faca de cozinha, à sua esposa de 55 anos”.

As agressões “estenderam-se à filha de ambos”, de 29 anos, quando tentava defender a progenitora.

A relação entre o homem e a vítima durava há 35 anos e, para além das agressões apontadas, “o detido condicionava a liberdade e autodeterminação da vítima, controlando os seus movimentos, quer através da monitorização dos quilómetros que o carro da vítima percorria, quer através da retenção das chaves da viatura, obrigando a vítima a deslocar-se apeada, por vários quilómetros, até ao seu local de trabalho”, acrescenta a autoridade policial.

O homem tem antecedentes criminais pela prática do mesmo crime e, após ter sido presente ao Tribunal Judicial de Leiria, ficou com as medidas de coação de afastamento da residência e proibição de contacto com as vítimas por qualquer meio.

Pulseira eletrónica para detido por maus tratos à companheira

Ainda a 1 de outubro, a GNR deteve um homem de 54 anos, também pelo crime de violência doméstica, nas Caldas da Rainha.

O suspeito terá recorrido “a arma de fogo e uma faca de cozinha” para infligir “maus tratos físicos, verbais, psicológicos e ameaças de morte” à companheira de 49 anos de idade.

A relação mantinha-se há cinco anos, e durante esse período, o homem “controlava a vítima, limitando a sua vida social e familiar, impedindo-a de utilizar o telemóvel e redes sociais, limitando a sua liberdade e auto-determinação”, explica a GNR, em comunicado.

Nos últimos seis meses a situação terá agravado, após o término da relação, e o detido, através de mensagens, “intimidava e ameaçava a vítima de morte, na tentativa de coagi-la a reatarem a relação”.

Durante a investigação, a GNR efetuou uma busca domiciliária e outra a um veículo, tendo apreendido três espingardas caçadeiras, com as licenças e manifestos, e ainda uma pistola de calibre 6,35mm que “o arguido detinha de forma ilegal”.

Após duas buscas, a autoridade policial apreendeu quatro armas de fogo Foto: GNR de Leiria

Depois de ter sido presente ao Tribunal Judicial de Porto de Mós, no dia 2, o homem ficou proibido de contactar com a vítima e recebeu pulseira eletrónica.

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.