Assinar
Ambiente

Risco associado a 31 árvores de grande porte em Leiria vai ser analisado pelo município

Medida visa estudar eventuais intervenções para “reduzir risco de queda e de potenciais danos”.

Alguns plátanos do Marachão estão incluídos na avaliação às árvores de grande porte do concelho Foto: Joaquim Dâmaso

As tílias do Jardim Luís de Camões, ciprestes do Tribunal, pinheiros mansos do Largo da República, freixos do Mercado de Santana, grevíleas junto do Posto Turismo, plátanos e choupo do Marachão e um carvalho do Agromuseu da Ortigosa vão ser analisados para perceber o risco associado a estas 31 árvores de grande porte, anunciou hoje o município de Leiria.

Segundo a autarquia, trata-se de “um procedimento de avaliação de estabilidade biomecânica” das árvores em questão, que “apresentam alguns sinais de risco”.

Uma empresa de especialidade avaliará vários parâmetros, nomeadamente as características estruturais das árvores e eventual presença de defeitos, especifica o município em comunicado. Após esse processo, serão tomadas opções tendo em vista “reduzir [o] risco de queda e de potenciais danos que possam ser causados em pessoas e bens”.

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.