Assinar
Região à Mesa

Festival “O Chícharo da Serra” quer ser uma marca de Leiria

Promover ao máximo o chícharo, desenvolver a vila e tornar-se uma marca do município de Leiria são os objetivos principais do festival, que decorre entre 25 e 29 de novembro.

A apresentação do festival ocorreu no Mercado de Santana e contou com a presença de José Artur Ferreira, presidente da junta de freguesia de Santa Catarina da Serra, Gonçalo Lopes, autarca do município de Leiria, e Edgar Neves, da ForSerra (da esquerda para a direita)

Há 15 anos, o festival “O Chícharo da Serra” dava os primeiros passos sem saber o sucesso que se avizinhava.

Tudo começou com um pequeno jantar entre amigos na casa da mãe de Lino Pereira para comer chícharo. Correu tão bem que num segundo encontro Lino já tinha reunido dezenas de pessoas à mesa para saborear a leguminosa. Foi aí que surgiu a ideia de potenciar o chícharo, que há quatro décadas servia de alimento para os animais, contou Lino, o impulsionador do festival e ex-vereador da Câmara de Leiria, na apresentação oficial do evento, no Mercado de Santana, em Leiria.

Desde 2005 até agora, “O Chícharo da Serra” continua a reunir milhares de pessoas na freguesia de Santa Catarina da Serra em torno da vertente gastronómica, mas também do artesanato, do desporto e da programação cultural.

Com a edição de 2020 cancelada devido à pandemia, é tempo de retomar o festival e na edição deste ano, entre 25 e 29 de novembro, estão previstas atuações de ranchos folclóricos, tunas académicas e, como não podia deixar de ser, têm lugar as famosas “Noites do Chícharo”.

Banda Cork, 2.glazen, Sons do Minho, Dj Fifty, Dino d’Santiago, The Peorth, XTinto, Fonzie, Strangers, Ziko, Zanova, Gente Nossa e Julinho KSD são os nomes já confirmados.

Para Edgar Neves, a aposta nesta vertente musical é “uma forma de chegar a um público-alvo diferente” e “aproximar a juventude do associativismo”. Objetivo que considera que está a ser concretizado.

Pastel de bacalhau acompanhado de chícharo foi a receita confecionada pelo chef Alberto Vaz durante o showcooking realizado no Mercado de Santana

Em 2021, há também uma novidade: a realização de uma caminhada solidária, em vez do trail habitual, para ajudar as famílias carenciadas da região.

O festival contempla ainda um espaço dedicado ao artesanato, 30 stands, cinco tasquinhas para degustar a iguaria confecionada pelas coletividades e um concurso para apurar o melhor prato/tasquinha.

O objetivo é “incentivar a criação de novas receitas”, explicou Edgar Neves, presidente da associação ForSerra, responsável pela organização do Festival.

Além de pretender promover ao máximo o chícharo e desenvolver a vila, o evento deseja tornar- se “uma marca” do município, salienta o responsável.

Para Gonçalo Lopes, presidente da Câmara Municipal de Leiria, o “Chícharo da Serra” é já uma “referência no contexto municipal e nacional” e o seu regresso marca o “virar de página na pandemia”, o arranque dos eventos culturais em Leiria.

José Artur Ferreira, presidente da junta de freguesia de Santa Catarina da Serra, também está contente com a evolução do festival e avalia as últimas 14 edições com nota positiva, reforçando que a junta irá continuar a apoiar o evento.

Mais informações sobre o festival e bilhetes em www.ochicharodaserra.com.

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.