Assinar
Sociedade

Faleceu o leiriense Almerindo Marques, ex-presidente da RTP e Estradas de Portugal

O ex-gestor nasceu na freguesia da Caranguejeira a 20 de dezembro de 1939.

Almerindo Marques, ex-presidente da RTP e da Estradas de Portugal, morreu esta quarta-feira, 1 de dezembro, aos 81 anos.

Natural de Caranguejeira, concelho de Leiria, onde nasceu a 20 de dezembro de 1939, o ex-gestor foi deputado pelo Partido Socialista à Assembleia da República, tendo ainda desempenhado o cargo de secretário de Estado da Administração Escolar no governo de Mário Soares.

Exerceu ainda funções na direção de várias instituições bancárias, entre os quais o Banco Fonsecas & Burnay, o Barclays, a Caixa Geral de Depósitos e o Banco Nacional Ultramarino, tendo sido nomeado em 2002 presidente da RTP.

Em 2016, a dois meses de completar 77 anos, Almerindo Marques aceitou dar uma entrevista ao REGIÃO DE LEIRIA.

Nascido no seio de uma família humilde, Almerindo Marques foi sempre bom aluno. Interessado e amante da leitura, percebeu muito cedo que a “fuga” de uma vida tão difícil como a que levava naquela aldeia de Leiria só podia acontecer através do estudo.

Aos 11 anos já trabalhava e à noite estudava. Em Leiria, frequentou a Escola Industrial e Comercial. Mais tarde, já em Lisboa, completou uma licenciatura em Finanças, no Instituto Superior de Ciências Económicas e Financeiras.

Em 1963, ingressou no Banco da Agricultura e chegou a secretário-geral. A adesão ao Partido Socialista levou-o a dedicar-se com mais afinco à vida política depois do 25 de Abril. Foi secretário de Estado da Administração Escolar do governo de Mário Soares e, entre 1983 e 1985, foi deputado à Assembleia da República, pelo círculo eleitoral de Leiria.

Retomou a sua carreira profissional em 1985, ingressando no Banco Espírito Santo. Participou na criação da Sociedade Gestora da Rede Multibanco, de que foi presidente, até 1986. Presidiu ao Conselho de Administração do Banco Fonsecas & Burnay, entre 1986 e 1989, e daí saiu para assumir funções como administrador-delegado do Barclays em Portugal, até 1997. Foi administrador da Caixa Geral de Depósitos, entre 1998 e 2002, e do Banco Nacional Ultramarino, de 1999 a 2002. Nesse ano, o governo de Durão Barroso nomeou-o presidente da RTP, atribuindo-lhe a missão de reestruturar financeiramente a empresa.

Presidiu ainda ao conselho de administração da Estradas de Portugal, em 2007, demitindo-se quatro anos depois devido a incompatibilidades com a gestão financeira do executivo então liderado por José Sócrates.

Nos últimos anos, Almerindo Marques foi administrador da empresa de construção Opway, que adquiriu após a queda do Grupo Espírito Santo em 2015. Com o agravamento do seu estado de saúde e a perda de visão, pediu a demissão de administrador, mantendo-se como consultor da empresa.

Tenha acesso ilimitado a todos os conteúdos do site e à edição semanal em formato digital.

Se já é assinante, entre com a sua conta. Entrar