Assinar
Marinha Grande

Região falha pódio na eleição de Árvore Portuguesa do Ano

Vitória sorriu a sobreiro alentejano. Região estava na corrida com Magnólia de Castanheira de Pera e Pinheiro da Marinha Grande

Magnólia do Jardim da Casa da Criança, em Castanheira de Pera, foi quarta classificada

Com duas árvores entre as finalistas, ainda não foi desta que a região conseguiu conquistar o título de Árvore Portuguesa do Ano. Um pinheiro na Marinha Grande e uma magnólia em Castanheira de Pera, contavam-se entre a dezena de exemplares na final.

Todavia, o título seguiu para o Alentejo. A “Sobreira Grande” é a árvore portuguesa de 2022. Trata-se de um sobreiro localizado no Vale do Pereiro, no concelho de Arraiolos, árvore que venceu a votação online.

Será esta a árvore que irá representar Portugal na competição Árvore Europeia do Ano, em fevereiro.

No que se refere às duas árvores representantes da região, foi a “Magnólia do Jardim da Casa da Criança D. Leonor”, em Castanheira de Pera que, aos 80 anos de idade conseguiu um quarto lugar, a melhor classificada. Arrecadou 1649 votos. Já o Guardião d´El Rei, situado na Mata Nacional de Leiria, no concelho da Marinha Grande, foi oitavo classificado, com 1183 votos.

Guardião d’El Rei, no Pinhal de Leiria, foi oitavo na classificação geral

Os resultados da votação que terminou dia 19, foram divulgados esta segunda-feira, dia 24, pela organização.

O pódio ficou composto pelo sobreiro batizado de “A Sobreira Grande”, de Arraiolos, que venceu, com 3319 votos. A “Melaleuca Armilaris da Quinta das Pratas no Cartaxo” (Santarém), foi segunda, com 1899 votos e, em terceiro lugar ficou a “Oliveira Real”, uma árvore com 2225 anos, situada no concelho de Faro, no Algarve (1701 votos).

Tenha acesso ilimitado a todos os conteúdos do site e à edição semanal em formato digital.

Se já é assinante, entre com a sua conta. Entrar