Assinar


Óbidos

Agitação marítima coloca a descoberto dezenas de sacas de areia em praia de Óbidos

As sacas de areia estão há algum tempo visíveis e, segundo os populares, evidenciam estado de degradação.

Guia da Cidade

A Agência Portuguesa do Ambiente (APA) vai repor areia na praia do Bom Sucesso, em Óbidos, onde a agitação marítima pôs a descoberto as sacas de areia que há duas décadas protegem dunas e casas da erosão.

A concentração de sacas de areia ao longo de uma vasta área de areal naquela praia tem sido questionada por veraneantes que temem “o perigo de contaminação”.

Contudo, questionada pela Lusa, a Agência Portuguesa do Ambiente assegurou não existir “qualquer risco de contaminação da água ou areias”.

As sacas de areia foram colocadas pela APA há mais de duas décadas para travar a erosão de uma duna e proteger um conjunto de moradias que se encontravam em risco devido à proximidade do mar.

As sacas que ao longo dos anos tiveram períodos em que se encontravam complemente cobertas pela água e outros em que ficavam visíveis, estão desde há algum tempo a descoberto e, segundo os populares, evidenciando algum estado de degradação.

Em resposta à agência Lusa, a APA esclareceu que devido “à agitação marítima e à hidrodinâmica da lagoa, a duna da praia do Bom Sucesso tem vindo a sofrer nos últimos meses um processo de erosão que colocou parcialmente a descoberto os sacos de areia que protegem a base da duna, tendo-se verificado recentemente que alguns estão rasgados na sua parte superior”.

Porém, a APA assegurou que “o material dos sacos não é suscetível de provocar contaminação da água ou areia” e que as análises de qualidade da água “realizadas regularmente na lagoa, incluindo na zona inferior, não registam qualquer contaminação”.

O organismo responsável pelas intervenções no litoral português afirmou ainda que “irá promover a cobertura com areia dos sacos a médio prazo” e que vai manter a monitorização daquela zona, não deixando de intervir “de forma célere se se vier a justificar”.

A situação que afeta cerca de 200 metros de areal já tinha sido comunicada pela Câmara de Óbidos à APA e, segundo o presidente, Filipe Daniel, “foi pedido à comissão de acompanhamento das dragagens [da lagoa de Óbidos] que seja estudada a possibilidade de alargar as dragagens na parte inferior da Lagoa e usar a areia retirada para tapar as sacas de areia”.

A colocação das sacas na praia do Bom Sucesso aconteceu pela primeira vez em 1998 (3 mil sacas), tendo sido repetida em 2000 (mais 2.500) e em 2001 (mais 2.120).

A medida foi aplicada pela APA como “uma intervenção de emergência” defendida na altura pelo Laboratório Nacional de Engenharia Civil (LNEC) e que, ao longo dos anos, foi ciclicamente contestada pela população.

Tenha acesso ilimitado a todos os conteúdos do site e à edição semanal em formato digital.

Se já é assinante, entre com a sua conta. Entrar