Assinar


Sociedade

António Marto agradece colaboração e carinho recebidos nos 16 anos à frente da diocese de Leiria-Fátima

O bispo, que será substituído em março por José Ornelas, dirigiu-se aos fiéis no final da missa da Apresentação do Senhor, em Fátima

O cardeal António Marto, que no dia 13 de março será substituído por José Ornelas como bispo de Leiria-Fátima, agradeceu hoje a todos os que com ele colaboraram nos 16 anos em que esteve à frente desta diocese.

O administrador apostólico da diocese de Leiria-Fátima, no final da missa da Apresentação do Senhor, na Basílica de Nossa Senhora do Rosário, no Santuário de Fátima, dirigindo-se aos consagrados e consagradas presentes, e a todos os que acompanharam a celebração através dos meios digitais, manifestou “um particular e profundo agradecimento pela (…) colaboração na vida pastoral da diocese” e sublinhou o “afeto e carinho” que recebeu durante os últimos 16 anos.

António Marto, tendo em conta o Dia Mundial da Vida Consagrada – instituído por João Paulo II em 1997 – que hoje se assinala, evocou na homilia uma carta do Prefeito da Congregação Romana para a Vida Consagrada, que lembrava o convite dirigido a todos os consagrados e consagradas a “entrar no caminho sinodal da Igreja em curso, com a riqueza dos seus carismas e das suas vidas, sem esconder as suas dificuldades e feridas”.

O cardeal Marto sublinhou ainda que o caminho dos consagrados assenta em quatro dimensões: “consagração, escuta, comunhão e missão”.

Os consagrados e consagradas contribuem para “enriquecer a missão da Igreja onde o mundo mais precisa e também para descobrir caminhos e linguagens novas para que o anúncio do Evangelho possa chegar a âmbitos mais vastos e profundos dos homens deste tempo”, disse António Marto.

O até agora bispo de Leiria-Fátima e atual administrador apostólico da diocese vai ser substituído no cargo, a partir de 13 de março, pelo bispo de Setúbal e atual presidente da Conferência Episcopal Portuguesa (CEP), José Ornelas.

José Ornelas, de 68 anos, foi nomeado bispo de Setúbal em 24 de agosto de 2015, substituindo no cargo Gilberto Canavarro dos Reis, sendo presidente da CEP desde 16 de junho de 2020.

Natural do Porto da Cruz, na ilha da Madeira, onde nasceu em 5 de janeiro de 1954, fez o seu percurso religioso na Congregação dos Sacerdotes do Coração de Jesus (Dehonianos), tendo sido ordenado padre em 9 de agosto de 1981.

Foi superior da Província Portuguesa dos Sacerdotes do Coração de Jesus, cargo que assumiu em 1 de julho de 2000, tendo sido eleito superior geral dos Dehonianos em 27 de maio de 2003, cargo que ocupou até 6 de junho de 2015.

António Marto nasceu em Tronco, Chaves, em 5 de maio de 1947, tendo estudado nos seminários de Vila Real e Maior do Porto, sendo ordenado padre em Roma, em 7 de novembro de 1971.

Especializado em Teologia Sistemática, na Pontifícia Universidade Gregoriana, concluiu o doutoramento em 1977 com tese sobre “Esperança cristã e futuro do homem. Doutrina escatológica do Concílio Vaticano II”.

Depois de ter dado aulas no Seminário Maior do Porto e na Universidade Católica, foi nomeado bispo auxiliar de Braga em 10 de novembro de 2000 (a ordenação episcopal decorreu em Vila Real, em 11 de fevereiro de 2001), depois bispo de Viseu, em 22 de abril de 2004, e bispo de Leiria-Fátima, em 22 de abril de 2006.

Como titular da diocese de Leiria-Fátima recebeu no Santuário da Cova da Iria os papas Bento XVI, em 2010, e Francisco, em 2017, no âmbito do Centenário das Aparições de Fátima e da canonização dos videntes Francisco e Jacinta Marto.

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.