Assinar


Mercado

Panidor fechou 2021 com mais mercados e 45 milhões de euros em negócios

Empresa de Leiria faz balanço positivo do ano passado, em que cresceu 28,5%

Empresa produtora de padaria e pastelaria prevê continuar a crescer este ano Foto de arquivo: Joaquim Dâmaso

Reforço dos mercados internacionais e um volume de negócios de 45 milhões de euros. A Panidor, empresa com sede em Leiria, produtora de padaria e pastelaria, revelou hoje um balanço relativamente ao ano passado.

Em comunicado divulgado esta manhã, a empresa revela que “cresceu 28,5% em 2021 relativamente ao ano anterior e conta com mais de 3600 empresas clientes”.

A “penetração em novos mercados internacionais (Europa, Ásia e América do Sul)”, é uma das principais explicações para o crescimento, adianta a empresa que salienta que “30% da produção destina-se à exportação”.

A Panidor “espera agora apostar nos mercados já existentes, crescendo em vendas e em número de clientes. A aposta para o ano de 2022 passa ainda por um aumento de 30% no número de colaboradores que, neste momento, se fixa nos 245”, adianta o comunicado.

“Com um investimento em I&D [investigação e desenvolvimento] de um milhão de euros, a maior padaria de Portugal continua a sua trajetória ascendente, lançando mais de 170 novos produtos”, adiantou a empresa.

Segundo a empresa, os hábitos de compra de pão e pastelaria dos portugueses alteraram-se com a pandemia, “tendo o congelado vindo a ganhar cada vez mais espaço”.

“No final de 2021, a Panidor já marcava presença em 200 mil lares portugueses”, sublinhou a panificadora.

A administradora da panificadora, Marta Casimiro, citada no comunicado, referiu que 2021 foi “uma prova de enorme resiliência para a Panidor, que mostrou ser altamente inovadora nos produtos que apresenta ao mercado nacional e internacional”.

“Estivemos na Exposição Internacional do Dubai a mostrar a melhor padaria e pastelaria de Portugal, levando produtos bandeira a conquistar novos cantos do mundo. No mercado doméstico reforçámos ainda o posicionamento do ultracongelado ser o novo fresco, com os produtos de padaria e pastelaria a serem vendidos diretamente aos consumidores ainda ultracongelado, podendo ser terminado em casa”, acrescentou.

Hoje, adiantou, “ter pão quente em casa, acabado de fazer, está à distância de um forno doméstico”.

A empresa tem mais de 300 referências ativas de pão e ainda pastelaria variada, produzindo mais de 700 mil de pastéis de nata por dia.

Tenha acesso ilimitado a todos os conteúdos do site e à edição semanal em formato digital.

Se já é assinante, entre com a sua conta. Entrar