Assinar
Leiria

Suspeito de violência doméstica em prisão preventiva após desrespeitar medidas de coação

O arguido continuou a perseguir, insultar e ameaçar de morte a ex-namorada apesar de ter ficado proibido de a contactar.

Um homem de 33 anos, suspeito de violência doméstica de forma reiterada sobre a ex-namorada, ficou sujeito a prisão preventiva por desrespeitar as medidas de coação a que tinha ficado obrigado.

As primeiras denúncias remontam a abril de 2019, tendo o Tribunal de Leiria considerado então que o indivíduo agrediu a vítima durante o namoro, tendo chegado a apertar-lhe o pescoço.

Perante esta agressão, a vítima pôs fim à relação, mas o arguido persistiu em persegui-la, passando a efetuar, no início de 2021, “centenas de telefonemas à vítima” e a enviar-lhe “inúmeras mensagens escritas, insistindo para que reatasse o relacionamento de ambos”, adianta o Ministério Público (MP), numa nota publicada na página da Procuradoria da República da Comarca de Leiria.

“Como a vítima se recusava, o arguido passou a enviar-lhe mensagens escritas através de perfis falsos, que criava nas redes sociais e de vários números de telefone, que trocava semanalmente. Sempre que a vítima bloqueava o número de telefone do arguido, ele arranjava outro para a importunar”, acrescenta o MP, dando conta que, nessas mensagens e telefonemas, “o arguido insultava a vítima e ameaçava que a matava, tanto a ela como à sua família”.

Perante este factos, o arguido foi presente a tribunal em julho de 2021, tendo ficado proibido de contactar e de se aproximar da vítima, de se aproximar da mesma ou de locais onde ela se encontre e de se deslocar, frequentar ou permanecer na área do concelho de Leiria.

O indivíduo incumpriu, contudo, “reiteradamente essas medidas”, entre setembro de 2021 e o final de janeiro de 2022, frisa o MP, referindo que o arguido recomeçou “a importunar a vítima, enviando-lhe mensagens através das redes sociais, insultando-a e ameaçando-a de morte, telefonando-lhe, ou para a sua mãe, com a qual a mesma reside, através de vários números de telefone”.

Presente esta sexta-feira a tribunal, o juiz de Instrução Criminal determinou a prisão preventiva do arguido, enquanto decorrer o processo.

A investigação é dirigida pelo MP da Subsecção Especializada em Violência Doméstica do Departamento de Investigação e Ação Penal da Comarca de Leiria, com a coadjuvação da PSP de Leiria.


Contactos e números de emergência

Associação Mulher Século XXI
Largo Rainha Santa Isabel, Nº1 r/c Dto 2410-165 Leiria
Tel. 244 821 728
Tlm. 964 854 462
Tlm. 910 908 368
email. geral@mulherseculoxxi.com
Centro de Atendimento às Vítimas de Violência Doméstica
244 821 728
Linha de Apoio à Vítima Idosa de Violência Doméstica (chamada gratuita)
800 210 340PUB 

Outros contactos

112 – Número de telefone de emergência único europeu (chamada gratuita)
144 – Linha Nacional de Emergência Social
800 202 148 – Serviço de Informação a Vítimas de Violência Doméstica (CIG – Comissão para a Cidadania e a Igualdade de Género)
116 006 – Linha de Apoio à Vítima (APAV – Apoio à Vítima) (chamada gratuita – Dias úteis das 8 às 22 horas)
SMS – 3060

Tenha acesso ilimitado a todos os conteúdos do site e à edição semanal em formato digital.

Se já é assinante, entre com a sua conta. Entrar