Assinar


Marinha Grande

Metro de Lisboa compensa no Pinhal de Leiria as suas emissões de CO2

Árvores plantadas corresponde a uma compensação anual estimada em 854 toneladas de dióxido de carbono

O Metropolitano de Lisboa plantou, esta manhã, 1.875 árvores na Mata Nacional de Leiria, conhecida como Pinhal de Leiria ou Pinhal do Rei, como forma de contribuir para a recuperação do pinhal e para a neutralização das suas emissões diretas de CO2, anunciou hoje a empresa.

Em comunicado, o Metropolitano de Lisboa indica que o número de árvores plantadas permite “compensar as emissões geradas” pelo “consumo e queima de gás natural e combustíveis líquidos consumidos” pela empresa.

Participaram nesta ação de reflorestação cerca de 50 trabalhadores da empresa, que plantaram espécies como o pinheiro-bravo, o pinheiro-manso, o sobreiro e o medronheiro, “correspondendo a uma compensação anual estimada em 854 toneladas de CO2”.

Em articulação com o Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas, o metro estabeleceu ainda uma parceria com a Quercus e o seu projeto “Criar Bosques”, que prevê a manutenção e replantação, no último trimestre do corrente ano, das árvores que naturalmente não prevalecerão.

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.