Assinar
Ourém

Mais de um século de religiosos do concelho de Ourém retratado em livro

“Testemunhas da Palavra. Ourém, terra de missionários e missão” é lançado em maio no Centro Pastoral Paroquial Nossa Senhora da Piedade.

A vigararia de Ourém, na diocese de Leiria-Fátima, congregou em livro as notas biográficas de mais de 450 membros do clero oriundos do concelho de Ourém desde os finais do século XIX.

O livro “Testemunhas da Palavra. Ourém, terra de missionários e missão”, sobre os consagrados naturais de Ourém, “inspira-se na iniciativa do Papa Francisco que declarou o mês de outubro de 2019 ‘Mês Missionário Extraordinário’ – alargado para um ano pela Conferência Episcopal Portuguesa – com o objetivo de comemorar o centenário da carta apostólica de Bento XV ‘Maximum Illud’ (…) e despertar a Igreja, em todos os seus níveis de ação, para uma ‘maior consciência da missão e retomar, com novo impulso, a transformação missionária da vida e da pastoral’”, explicou o padre Armindo Janeiro, que integra a organização da iniciativa.

Segundo o sacerdote, a vigararia de Ourém promoveu, então, uma Semana Missionária “e recolheu informação (testemunhos e notas biográficas) sobre os consagrados naturais das suas paróquias, bem como das restantes que pertencem ao concelho de Ourém, para dar a conhecer a vida dos seus filhos e filhas que, desde finais do século XIX, se consagraram inteiramente ao serviço do Evangelho, quer no país quer fora dele”.

No total, estão referenciados no livro 360 religiosas/religiosos de 45 institutos e 97 sacerdotes diocesanos.

A obra contempla, também, o teor de três conferências sobre a missionação de Ourém, que “ajudam a compreender melhor os dinamismos pastorais das comunidades cristãs nos inícios, a meados e nos finais do segundo milénio”.

A apresentação do livro, marcada para as 21 horas de 2 de maio, no Centro Pastoral Paroquial Nossa Senhora da Piedade, em Ourém, vai contar com a participação de José Ornelas, bispo da diocese de Leiria-Fátima e presidente da Conferência Episcopal Portuguesa, da religiosa Graça Guedes, presidente da Conferência dos Institutos Religiosos de Portugal (CIRP) e o do padre Adelino Ascenso, presidente dos Institutos Missionários Ad Gentes (IMAG).

Tenha acesso ilimitado a todos os conteúdos do site e à edição semanal em formato digital.

Se já é assinante, entre com a sua conta. Entrar

Deixar um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Artigos relacionados

Subscreva!

Newsletters RL

Saber mais

Ao subscrever está a indicar que leu e compreendeu a nossa Política de Privacidade e Termos de uso.

Artigos de opinião relacionados