Assinar
Desporto

Teste positivo à Covid-19 afasta João Almeida da Volta a Itália

O corredor de 23 anos, natural de A-dos-Francos (Caldas da Rainha), liderava a classificação da juventude

fizzaazzif

O ciclista de Caldas da Rainha, João Almeida, quarto da classificação geral, abandonou hoje a Volta a Itália após um teste positivo ao coronavírus, anunciou a sua equipa, a UAE Emirates.

Durante duas semanas, em 2020, o ciclista luso esteve com a camisola rosa vestida, acabando a prova em quarto lugar. O ano passado, foi sexto da geral.

Num momento em que o Giro entra nos dias finais, João Almeida permanecia candidato ao pódio final. Recorde-se que a prova termina este domingo, em Verona.

“O português, que teve sintomas de gripe durante a noite, testou positivo à covid”, informou a equipa dos Emirados Árabes Unidos, em comunicado.

O corredor de 23 anos, natural de A-dos-Francos (Caldas da Rainha), liderava a classificação da juventude e estava na quarta posição da geral, a 1.54 minutos do camisola rosa, o equatoriano Richard Carapaz (INEOS), e a 49 segundos do terceiro classificado, o espanhol Mikel Landa (Bahrain Victorious).

A nota da equipa destaca ainda que os restantes membros da equipa, incluindo os também portugueses Rui Costa e Rui Oliveira, bem como o ‘staff’, testaram negativo.

O diretor, Mauro Gianetti, mostrou-se “profundamente transtornado” com a notícia, porque “o João e a equipa que o apoia estavam a fazer uma excelente corrida”.

“Os nossos objetivos eram o pódio do Giro e a camisola branca, de melhor jovem, e estávamos na luta para conseguir ambos”, lamentou.

Segundo Gianetti, esta “realidade com que temos de viver todos os dias há dois anos” tem de significar que a equipa “olhe em frente”, desejando ao português “uma recuperação o mais breve possível”.

O médico da equipa no Giro, Michele de Grandi, explicou que o ciclista de 23 anos, das Caldas da Rainha, começou por testar positivo durante a noite de quarta-feira, após sentir “dores persistentes na garganta”.

“Temos regras apertadas de prevenção e, além de desinfetar os ambientes habitualmente usados pela equipa em cada dia, mantemos os atletas em quartos individuais para limitar contactos próximos”, esclareceu.

Com Lusa

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.

Deixar um comentário

O seu endereço de email não será publicado.

Artigos relacionados

Subscreva!

Newsletters RL

Saber mais

Ao subscrever está a indicar que leu e compreendeu a nossa Política de Privacidade e Termos de uso.

Artigos de opinião relacionados