Assinar
Cultura

Central Park ouve música selecionada por Surma no domingo

A artista de Leiria antecipa “uma noite incrível” nos Estados Unidos da América, onde que estará num programa que integra Ney Matogrosso.

Surma, o projeto da leiriense Débora Umbelino, é um dos convidados pelo Arte Institute para atuar este domingo, 17 de julho, no Central Park, em Nova Iorque, nos Estados Unidos da América, no âmbito do SummerStage da Fundação City Parks.

O projeto da leiriense Débora Umbelino foi selecionado, juntamente com os Fado Bicha, para representar Portugal no evento que em que o cabeça-de-cartaz é Ney Matogrosso e onde consta o dj brasileiro Francisco, El Hombre.

Surma, que fará um dj set no famoso Central Park antecipa “uma noite incrível” no SummerStage, que apresenta “um cartaz invejável.

De acordo com um comunicado do Arte Institute, o convite para Surma subir ao palco do SummerStage em Nova Iorque, surgiu da participação da artista na iniciativa RHI – Revolution Hope Imagination”, evento que percorreu 12 cidades de Portugal e em que se “pretende reinventar o diálogo entre arte & negócio, cultura & turismo, e criar pontes entre artistas portugueses e projetos mundiais”. Leiria e Alcobaça integraram esse circuito do Arte Institute.

O Arte Institute leva a em Nova Iorque outros dois eventos para celebrar a cultura portuguesa contemporânea: o NY Portuguese Short Film Festival e a iniciativa Portugal no SoHo, que vai levar degustações de comida tradicional portuguesa, feira do livro, música e atividades para crianças às ruas daquele bairro.

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.

Deixar um comentário

O seu endereço de email não será publicado.

Artigos relacionados

Subscreva!

Newsletters RL

Saber mais

Ao subscrever está a indicar que leu e compreendeu a nossa Política de Privacidade e Termos de uso.

Artigos de opinião relacionados