Assinar
Leiria

Prisão preventiva para mulheres suspeitas de furto em residências

PSP foi alertada por populares de que suspeitas estavam a preparar para cometer um ilícito num prédio na avenida Adelino Amaro da Costa.

Duas mulheres, de nacionalidade estrangeira, vão aguardar julgamento em prisão preventiva, depois de terem sido detidas pela PSP de Leiria, “por estarem fortemente indiciadas por vários crimes de furtos qualificados no interior de residências na região de Leiria”.

Em comunicado, a PSP informa que ontem à tarde, quinta-feira, deteve as duas suspeitas, “fora de flagrante delito”, depois de pelas 11h30, ter sido dado um alerta “por populares de que as referidas suspeitas se estariam a preparar para cometer algum ilícito num dos edifícios habitacionais da avenida Adelino Amaro da Costa”, na cidade de Leiria.

A PSP mobilizou meios para o local, “tendo as suspeitas sido intercetadas e conduzidas às instalações policiais por serem suspeitas de crime e poderem ocultar objetos furtados”.

Na sua posse, refere fonte policial, “as suspeitas tinham diversos objetos que lhes foram apreendidos por terem sido usados na prática dos crimes, nomeadamente dois artefactos em plástico utilizados na abertura de portas das habitações, uma mala, uma tesoura, uma meia, dois bonés, dois telemóveis e 65 euros em dinheiro”.

Foi possível apurar “que as suspeitas se encontravam referenciadas noutros ilícitos do género ocorridos na região, pelo que foi possível recolher os indícios probatórios suficientes, para, em estreita articulação com o Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) do Ministério Público de Leiria, promover a sua detenção fora de flagrante delito pelo MP, para as mesmas serem presentes a primeiro interrogatório judicial”.

Presentes a primeiro interrogatório no Tribunal de Instrução Criminal de Leiria, foi-lhes aplicada a medida de coação de prisão preventiva.

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.

Deixar um comentário

O seu endereço de email não será publicado.

Artigos relacionados

Subscreva!

Newsletters RL

Saber mais

Ao subscrever está a indicar que leu e compreendeu a nossa Política de Privacidade e Termos de uso.

Artigos de opinião relacionados