Assinar
Ourém

Lançados concursos de 1,3 milhões de euros para reabilitar estradas no concelho de Ourém

Concursos visam a requalificação urbana de Aljustrel, a beneficiação viária da Estrada da Gravia e a reabilitação de pontes na freguesia de Nossa Senhora da Piedade.

Um dos concursos, na ordem dos 865 mil euros, diz respeito à beneficiação viária da Estrada da Gravia, na rua da Cabiçalva

A Câmara de Ourém lançou dois concursos públicos, com preço base total de cerca de 1,3 milhões de euros, para reabilitar estradas no concelho.

Um dos concursos, de quase 480 mil euros, visa a requalificação urbana com reposição de piso em Aljustrel, na freguesia de Fátima. A obra tem um prazo de execução de 150 dias.

O outro, na ordem dos 865 mil euros, diz respeito à beneficiação viária da Estrada da Gravia, na rua da Cabiçalva, e a reabilitação de pontes, na freguesia sede do concelho, Nossa Senhora da Piedade, com um prazo de execução de 300 dias.

O presidente da Câmara de Ourém, Luís Albuquerque, explicou hoje à agência Lusa que no caso de Aljustrel, onde nasceram os videntes de Fátima, o objetivo é “dignificar cada vez mais a aldeia, para receber mais peregrinos”.

“É o início de uma requalificação mais global que vai incluir a criação de um parque de estacionamento para autocarros e veículos ligeiros à entrada da aldeia pela Avenida dos Pastorinhos, num terreno já adquirido pelo Município, para evitar que as viaturas circulem pela aldeia”, declarou Luís Albuquerque.

Os trabalhos contemplam, além da reposição do piso, o enterramento de infraestruturas e a colocação de mobiliário urbano, incluindo múpis digitais.

No próximo ano, o Papa Francisco deverá deslocar-se a Fátima por ocasião da Jornada Mundial da Juventude, em Lisboa, sendo expectável um aumento de peregrinos.

Quanto ao investimento na freguesia de Nossa Senhora da Piedade, o autarca salientou que “a Estrada da Gravia, que liga a escola do Pinheiro ao Alqueidão e à Gondemaria, é, talvez, a estrada que está em piores condições do concelho”.

“É uma necessidade grande e está identificada há muito tempo, mas só agora foi possível avançar”, adiantou, precisando que a intervenção contempla ainda a “reabilitação/alargamento de três pontes em zonas confinantes à via”.

Segundo o presidente da autarquia, se os concursos públicos, publicados na segunda-feira em Diário da República, “não ficarem desertos e a correr normalmente”, as obras vão poder iniciar-se ainda este ano, com fundos exclusivamente municipais.

Tenha acesso ilimitado a todos os conteúdos do site e à edição semanal em formato digital.

Se já é assinante, entre com a sua conta. Entrar

Deixar um comentário

O seu endereço de email não será publicado.

Artigos relacionados

Subscreva!

Newsletters RL

Saber mais

Ao subscrever está a indicar que leu e compreendeu a nossa Política de Privacidade e Termos de uso.