Assinar
Sociedade

Paixão por viajar leva leirienses a realizar mais de mil quilómetros de bicicleta

Aproveitando as férias, Pedro Gil está por estes dias a percorrer a costa de Portugal. Licínio Silva e Pedro Ribeiro iniciam no domingo um trajeto de Genebra (Suíça) a Saint Jean Pied de Port (França).

Pedro Gil está a percorrer a costa portuguesa desde 30 de julho One Piece After Another

É ao início da tarde desta sexta-feira que Pedro Gil deverá chegar a Paredes da Vitória, no concelho de Alcobaça, consolidando assim o destino do sexto dia do percurso pela costa de Portugal Continental.

No total, são cerca de 1.100 quilómetros que o leiriense pretende percorrer de bicicleta em 25 dias. A viagem começou no passado dia 30 de julho em Moledo do Minho e termina a 23 de agosto em Vila Real de Santo António, se nenhuma peripécia alterar os planos.

Esta não é a primeira viagem de mais de mil quilómetros que Pedro Gil faz à boleia de duas rodas. No ano passado percorreu a fronteira de Portugal com Espanha. E a experiência serviu para rever a quantidade de coisas a levar na bicicleta. “Este ano cortei em mais de metade”, indica, explicando que agora só leva mesmo o essencial, o “mínimo dos mínimos”, para ir o mais leve possível. Nos alforges da bicicleta, vão portanto alguns calções, t-shirts, meias, umas sapatilhas e claro, água e gel energético.

Para provar que não é preciso uma bicicleta cara para se fazer um percurso destes, Pedro Gil iniciou o trajeto com a sua “velha Ducati”, já ferrugenta, e que tem despertado muita curiosidade por ter o nome da marca de motas inscrito.

Mas a dor numa perna levou o leiriense a trocar por uma bicicleta melhor e mais confortável na paragem em Leiria ontem, dia 4.

Além da experiência em si, da possibilidade de “ser livre” e visitar a costa do país de bicicleta, o objetivo da aventura é também incentivar para o uso deste meio de transporte, em detrimento do carro. “A maioria das pessoas que vejo na estrada são estrangeiros. Nós [portugueses] nem para ir ao supermercado utilizamos a bicicleta”, lamenta.

Pedro Gil pretende também alertar para a necessidade de melhorar as condições das ciclovias, que ainda “não estão bem preparadas”. “Tem de haver mais debate sobre as ciclovias”, conclui.

Em cada etapa do percurso, o leiriense tenta recolher lixo das praias. Ontem, dia 4, na chegada à Praia da Vieira, realizou inclusive uma ação com o movimento “One Piece After Another”.

A aventura de Pedro pode ser acompanha diariamente através das páginas de Facebook e Instagram. Os interessados também se podem juntar à iniciativa.

Percorrer os Caminhos de Santiago de Compostela com uma tenda às costas

As férias foram também a desculpa perfeita para Licínio Silva, da Bajouca, e Pedro Ribeiro, de Monte Redondo, percorrerem os Caminhos de Santiago de Compostela entre Genebra (Suíça) e Saint Jean Pied de Port, perto da fronteira de Espanha.

A viagem para Genebra é feita na manhã deste sábado, dia 6. E o percurso propriamente dito começa no domingo de manhã, dia 7, em direção a Lyon (em França).

Para Licínio Silva, fazer mais de 1.000 quilómetros de bicicleta não é uma estreia. Há dois anos ligou Paris a Santiago de Compostela e em 2021, fez o trajeto a partir de Paris. Já Pedro Ribeiro, vai fazer a sua primeira grande viagem este mês, dando um novo impulso aos passeios de 100 quilómetros que costuma fazer ao domingo.

Licínio Silva e Pedro Ribeiro vão ligar Genebra a Saint Jean Pied de Port (em França) de bicicleta

À semelhança de Pedro Gil, Licínio Silva e Pedro Ribeiro levam na bagagem apenas o vestuário essencial, pequenos utensílios para cozinhar e uma tenda, dado que a intenção é acampar todas as noites – algo que ambos adoram fazer, conta Licínio.

Sem data definida de regresso, a dupla diz que tenciona fazer a viagem em 15 dias, no máximo, mas sempre “com calma”. Os objetivos são “conhecer novos lugares e culturas, estar em contacto com a natureza”, “libertar a tensão do trabalho” e valorizar a adoção da bicicleta como meio de transporte.

O percurso de Licínio e Pedro pode ser acompanhado através da página de Instagram.

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.