Assinar
Sociedade

Carta Social de Pombal identifica necessidade de mais vagas em creches e lares

A vereadora com o pelouro da Coesão Social considerou que o documento “vai ser fundamental” para o Diagnóstico Social e o Plano de Desenvolvimento Social do concelho.

foto de duas crianças a brincar numa sala de creche sob a vigilância de um adulto

A Carta Social de Pombal, no distrito de Leiria, identifica a necessidade do aumento de vagas em creches e lares para idosos, disse à agência Lusa a vereadora com o pelouro da Coesão Social, Catarina Silva.

“Ao nível das respostas para idosos, existe disponibilidade em respostas como o serviço de apoio domiciliário e os centros de dia. Já as estruturas residenciais para idosos, os lares, estão com uma taxa de ocupação bastante superior, o que é uma preocupação tendo em conta a taxa de envelhecimento no concelho de Pombal”, afirmou Catarina Silva.

Segundo a vereadora, tal significa que as pessoas “cada vez aguentam mais tempo em casa e quando precisam de apoio procuram as estruturas residenciais e acabam por não ter vaga”.

“Isso é uma preocupação”, admitiu, defendendo que esta área tem de ter “investimento governativo”, pois “não tem existido linhas de financiamento ou tem existido muito poucas linhas de financiamento para os idosos ao nível das estruturas residenciais de apoio”.

A autarca defendeu, por outro lado, que se deve tentar perceber se a resposta social de centro de dia é “aquilo que os idosos precisam”, pois há “bastantes vagas”.

Já ao nível das creches, a vereadora também assumiu existirem dificuldades na colocação de crianças, outra necessidade identificada na Carta Social apreciada na última reunião de Câmara, onde foi deliberado submeter à Assembleia Municipal.

“Pese embora tenha existido nos últimos tempos alguma atualização de vagas por parte da Segurança Social, a verdade é que, claramente, é ainda insuficiente para aquilo que são as necessidades de hoje”, adiantou.

Catarina Silva revelou que há dois projetos municipais para creches, um no Grou, na União de Freguesias de Guia, Ilha e Mata Mourisca, para 42 crianças, cujo procedimento já foi lançado.

O segundo projeto para uma creche, que está em fase de ajustes, vai nascer na Assanha da Paz, é dividida entre a freguesia de Pombal e a de Almagreira, e vai coincidir com o pré-escolar já existente, também para 42 crianças.

A vereadora referiu que estas duas creches vão entrar em funcionamento no ano letivo de 2025/2026.

Catarina Silva considerou que a Carta Social “vai ser fundamental” para o Diagnóstico Social e o Plano de Desenvolvimento Social do concelho, além de “trunfo” para eventuais candidaturas não apenas do município como das instituições que operam na rede social.

De acordo com a síntese da Carta Social, documento que é uma “fotografia” das respostas sociais e de “planeamento social”, no concelho de Pombal atuam 79 entidades, as quais disponibilizam 33 tipologias de respostas sociais.

“Dez destinam-se especificamente para a infância e juventude, 13 para a população adulta e as restantes 10 direcionam-se para a família e comunidade”.

Segundo a síntese, “em termos de distribuição e fixação de equipamentos e respostas sociais no território, observa-se uma maior concentração das respostas sociais em meio urbano, quando comparado com o meio rural, fenómeno este que, podendo estar associado à desigual concentração populacional (maior em contexto urbano), implica alguma desigualdade na disponibilidade e possibilidade de acesso por parte de alguma população a pelo menos alguns serviços e respostas sociais”.

Deixar um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Artigos relacionados

Subscreva!

Newsletters RL

Saber mais

Ao subscrever está a indicar que leu e compreendeu a nossa Política de Privacidade e Termos de uso.

Artigos de opinião relacionados