Opinião

Editorial

Poder local, o parente pobre da democracia

Há um fraco entendimento de como funciona o sistema autárquico. Reuniões de assembleias municipais e de freguesia estão vazias e o debate com os cidadãos é praticamente nulo.

Patrícia Duare

Diretora-adjunta

Editorial

Emigrantes excluídos das autárquicas

Trabalham e residem no estrangeiro, mas contribuem para a riqueza das aldeias, vilas e cidades de onde partiram um dia.

Francisco Rebelo dos Santos

Diretor do REGIÃO DE LEIRIA

Opinião

O café do poder é sem açúcar, se faz favor

É indispensável sentir um genuíno compromisso político com o bem público, sem espaço para cair em armadilhas do próprio ego.

Pedro Amado

Jurista

Democracia é um bem maior

O regime democrático, por mais imperfeito que seja, é melhor que todos os outros, e o único em que quanto maior for a participação e empenhamento dos cidadãos mais fácil será construir uma sociedade onde as pessoas contam.

Só para homens

A corrida à Câmara de Leiria, o maior município da região, mobiliza nove candidaturas. São todas lideradas por homens. É deste universo que vai sair o próximo presidente da Câmara Municipal de Leiria.

Tempo incerto: Da abóbora

Apesar de integrar a culinária, ser utilizada para fins decorativos e possuir, ainda, propriedades terapêuticas chamar “cabeça de abóbora” a alguém não é propriamente um elogio.

Campanha eleitoral

A transparência e os valores que balizam os comportamentos dos atores políticos são os alicerces da casa de democracia e fazem frente ao populismo que alimenta o descrédito nas instituições

Tempo incerto: Os ausentes

Uma oposição frágil e ausente da vida colectiva, incapaz de monitorizar e de criticar os actos do poder, conformista e temerosa de o afrontar é uma pura inutilidade.

Tempo de agir

Impõe-se que os autarcas queiram mudar o paradigma, sigam quem faz bem, em vez de levantarem a voz a dizer que as metas fixadas são difíceis de cumprir.

Editorial

Patrícia Duarte

Política para imbecis

A política perdeu a vitalidade. Não se pensa a si própria nem tem vontade de o fazer. Os partidos são máquinas castradoras da liberdade de pensar e do espírito de iniciativa. O que os move é a disputa cega do poder.

Passageiro do tempo: Há fantasmas nas autárquicas

Nestas autárquicas pairam dois fantasmas que não sendo candidatos vão assombrar a campanha; um chama-se Raul Castro, o outro, o velho PSD.