Assinar Edições Digitais
Sociedade

Acidente trágico em escola de Porto de Mós foi há oito anos

Um pneu de um camião, que desgovernado se precipitou do Bairro de São Miguel, na vila de Porto de Mós, para o recreio da Escola Primária local, foi a causa da morte de uma criança e de ferimentos graves em duas outras meninas. Faz hoje oito anos.

Um pneu de um camião, que desgovernado se precipitou do Bairro de São Miguel, na vila de Porto de Mós, para o recreio da Escola Primária local, foi a causa da morte de uma criança e de ferimentos graves em duas outras meninas.

Foto: Joaquim Dâmaso / Arquivo

Foi no dia 4 de Março de 2002. Cumprem-se hoje oito anos sobre a tragédia que na altura chocou a população de Porto de Mós.

Foi cerca das 15h10, hora de recreio no estabelecimento de ensino, que um pneu que se soltou do eixo de um camião carregado de brita que transitava no Bairro de São Miguel. A roda – que se precipitou por um terreno baldio, tendo ganho velocidade nos cerca de 200 metros que separam o Bairro e a escola.

A Andreia, de nove anos de idade, entrou em coma profundo, acabando por falecer. Vânia e Joana, as duas outras crianças atingidas, sofreram ferimentos graves. Uma ficou paraplégica e outra perdeu um braço. O acidente foi hoje evocado pelo blogue de Porto de Mós, Vila Forte.

Quatro anos mais tarde, em Abril de 2006, o Tribunal de Porto de Mós absolveu o empresário e o motorista de um camião acusados de homicídio por negligência de Andreia.

A dimensão deste acidente juntou-se à memória colectiva de Porto de Mós que ainda na actualidade evoca a tragédia ocorrida a oito de Dezembro de 1936. Nesse dia, 36 crianças faleceram no desabamento do primeiro andar da antiga escola primária.