Assinar
Cultura

Orfeão de Leiria acusa “O Nariz” de recusar continuar no Orfeão Velho

O Orfeão de Leiria considera que “O Nariz” é o responsável pela sua própria saída do edifício do Orfeão Velho, recusando qualquer recuo na negociação com o grupo de teatro.

O Orfeão de Leiria considera que “O Nariz” é o responsável pela sua própria saída do edifício do Orfeão Velho, recusando qualquer recuo na negociação com o grupo de teatro.

Em comunicado, a direcção do Orfeão de Leiria considera que “foi ‘O Nariz’ que recusou” a possibilidade de continuar no edifício onde está há 14 anos, “anunciando por sua iniciativa e publicamente a sua saída totas das instalações”.

Respondendo à petição lançada na semana passada, em que um conjunto de figuras ligadas à cultura e às artes pediam uma solução de futuro para “O Nariz” e solicitavam ao Orfeão de Leiria que permita a continuidade do grupo de teatro até ser encontrada um novo espaço, a direcção liderada por Henrique Pinto recusa qualquer possibilidade acordo:

“(…) não é possível agora o recuo, sob pena de ter de ser o Orfeão de Leiria a ter de recorrer a uma petição pública para resolver os seus problemas de espaço” que, segundo a instituição, a levaram a solicitar a “O Nariz” a ocupação de parte do Orfeão Velho, “que o grupo ocupou unilateralmente”, sublinha o comunicado.

O Orfeão de Leiria recorda que a sua intenção é apenas “voltar a ocupar o que é seu, por manifesta e urgente necessidade, devido ao aumento do número de alunos e à consequente necessidade de mais salas de aula”.

Numa referência ao diferendo com “O Nariz”, o Orfeão de Leiria garante que “não permitirá, por respeito à história da instituição (…), que o seu bom nome e prestígio seja avultado no espaço público, seja por quem for e de que forma for”.

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.