Select Page

David Fonseca prepara concertos nos coliseus de Lisboa e do Porto

David Fonseca prepara concertos nos coliseus de Lisboa e do Porto

Num armazém nos arredores de Lisboa, David Fonseca ensaia há mais de uma semana para o concerto de sexta-feira no Coliseu de Lisboa e o do dia 16 no do Porto, no âmbito da digressão “Between Waves”.

Com Ricardo Fiel (guitarra), Sérgio Nascimento (bateria), Nuno Simões (baixo), Paulo Pereira (teclados) e Francisca Cortesão (piano), David Fonseca dá os últimos retoques às canções do novo álbum, que servirá de base aos concertos dos coliseus.

“A ideia é trazermos coisas novas, coisas que não fizemos no outro espetáculo. Temos um cenário radicalmente diferente e uma aposta visual um bocadinho fora do comum e que esperamos que venha ajudar às canções do novo disco”, disse o músico à agência Lusa.

David Fonseca tem estado nos últimos meses a apresentar o álbum em vários palcos do país, mas os coliseus de Lisboa e do Porto assumem sempre uma responsabilidade maior, daí que o espetáculo seja cenicamente mais trabalhado.

Será um regresso ao Coliseu de Lisboa, onde em 2008 gravou um DVD ao vivo, e uma estreia a solo no Coliseu do Porto.

No anterior concerto no Coliseu de Lisboa, David Fonseca conseguiu conjugar em palco um grupo de cantores mexicanos, uma cama, bolas de sabão e um traje de Napoleão.

“Vamos tentar fazer o mesmo tipo de barulho e de ação festiva que tivemos da outra vez”, referiu David Fonseca.

O alinhamento dos dois concertos ainda não está totalmente definido, mas o músico garante que haverá temas que nunca tocou ao vivo e versões de outros artistas: “Há coisas sempre especiais a acontecer nestes concertos”.

“Between Waves”, disco de ouro, saiu em novembro pela etiqueta independente Castel of the Amazing Cats, que David Fonseca criou.

As novas canções, como “Owner of her heart”, “Little things”, “Stop 4 a minute” e “A cry 4 love” resultam de um exercício de memória que David Fonseca fez ao passado recente.

“O disco é sobre essas memórias do dia anterior, que me marcaram e que agora estou a viver numa ressaca”, explicou à Lusa na altura do lançamento.

No ensaio, David Fonseca acerta entradas e ritmos com os músicos e nas pausas entre temas não dispensa o computador e a Internet, através dos quais vai informando os milhares de seguidores das suas páginas nas redes sociais, como o Twitter e o Facebook.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Primeira Página

Publicidade

Pergunta da Semana

A carregar

Concorda com a criação do Museu Salazar?

Obrigado pelo seu voto!
Já votou nesta pergunta!
Selecione uma das opções!

Newsletter Região de Leiria

app repórter no mundo

Share This