Assinar Edições Digitais
Sociedade

Fátima: Autoridades querem nova visita papal em 2017

Representantes da Câmara de Ourém, da GNR e da Proteção Civil fizeram hoje um balanço positivo da viagem de Bento XVI a Fátima, anunciando que a meta é agora 2017, quando se espera uma nova visita.

Representantes da Câmara Municipal de Ourém, da GNR e da Proteção Civil fizeram hoje um balanço positivo da viagem de Bento XVI a Fátima, anunciando que a meta é agora 2017, quando se espera uma nova visita papal.

No final de uma reunião de balanço da peregrinação internacional aniversária de 12 e 13 de maio que juntou em Fátima responsáveis de 15 entidades, o vereador da Câmara Municipal de Ourém Nazareno do Carmo afirmou que a “operação correu bem”.

Salientando o trabalho de “coordenação” das autoridades e meios envolvidos, Nazareno do Carmo declarou que esta peregrinação “não foi nada a que Fátima não estivesse habituada”.

“As estruturas que operam já estão habituadas” às multidões que afluem a Fátima, disse o vereador, reconhecendo que a resposta dada pelas autoridades na cidade-santuário não fica atrás do que foi feito em Lisboa e no Porto, onde também esteve Bento XVI.

Nazareno do Carmo reconheceu que a presença do papa originou “constrangimentos” devido à garantia de segurança, admitindo que houve “situações pontuais” que correram menos bem.

A este propósito, referiu a subocupação dos parques de estacionamento criados propositadamente para a peregrinação em terrenos devolutos, situação que atribuiu ao desconhecimento por parte dos peregrinos.

Já o comandante do Destacamento de Tomar da GNR, Duarte da Graça, expressou satisfação face aos resultados da operação, salientando que os “níveis de excelência” podem agora ser replicados a 13 de maio de 2017, quando se comemora o centenário das aparições marianas reconhecidas pela Igreja Católica e se prevê uma nova visita papal.

“Agora há que otimizar alguns aspetos”, considerou Duarte da Graça, esperançado que em 2017 “toda a estrutura de Fátima permita uma resposta com mais qualidade de segurança e conforto aos peregrinos”, numa alusão às obras em curso de requalificação do espaço público.

Por seu turno, o comandante distrital de Operações de Socorro, Joaquim Chambel, recusou a ideia de que o dispositivo de proteção civil e socorro tenha sido “exacerbado” mas antes “adequado”.

“Foi feito um esforço muito grande no sentido de garantir boas respostas no ponto de vista da proteção civil”, disse, adiantando que as mudanças estruturais previstas para a cidade de Fátima – incluindo a construção de um túnel no espaço entre a Igreja da Santíssima Trindade e o Centro Pastoral Paulo VI – “irão obrigar a outro tipo de soluções” no futuro.

O papa Bento XVI realizou a sua primeira viagem apostólica a Portugal a semana passada, passando por Lisboa, Fátima e Porto.