A Câmara da Nazaré aprovou hoje uma proposta que reclama medidas de proteção para a sardinha e carapau na sequência da redução dos stocks destas espécies na costa portuguesa, em particular no mar da Nazaré.

No documento, aprovado por unanimidade, o executivo nazareno considera “indispensável a tomada de medidas necessárias com vista à realização do plano de recuperação destas espécies ao nível da União Europeu, na mesma linha de decisão da que foi tomada em relação à recuperação do stock de pescada”.

A proposta alerta para a necessidade de serem tomadas “medidas de proteção” perante as “capturas intensivas e extensivas aos juvenis destas espécies”, caso contrário “os respetivos stocks correm sérios riscos de colapso”.

Por outro lado, adverte para a presença de “uma das maiores e mais graves crises que alguma vez atingiu toda a pesca”, com “o abate de elevado número de embarcações da pesca de cerco, muito por força da diminuição destes recursos”.

“A falta de aplicação de medidas pode implicar, no curto prazo, a extinção da actividade económica com inerentes repercussões sociais, dado que esta actividade se constitui como subsistência de inúmeras famílias”, lê-se no documento que pede ao Governo, nomeadamente ao ministro da Agricultura, e à secção de municípios com actividades piscatórias da Associação Nacional de Municípios Portugueses “a implementação de medidas que visem proteger as espécies em causa”.

Entre as propostas preconizadas pela autarquia da Nazaré está o “planeamento destas actividades, com base na sustentabilidade e durabilidade dos recursos, estabelecendo períodos de defeso da pesca, interdição da captura de juvenis e compensação remunerada da inatividade aos profissionais da pesca durante o respetivo período de defeso”.

À agência Lusa, o presidente da Câmara Municipal da Nazaré, Jorge Barroso, manifestou-se preocupado com a situação da pesca e dos recursos marinhos.

“É importante que na altura da desova, na altura da reprodução, as espécies sejam protegidas”, disse, defendendo a mesma medida para outras espécies que não a sardinha e o carapau.

Jorge Barroso, eleito pelo PSD, frisou que “a pesca é fundamental para a Nazaré e o recurso marinho é fundamental para o mar”.

“O mar faz parte da nossa essência, a pesca também”, acrescentou, justificando a proposta com a necessidade de alertar as “entidades competentes” para adotarem medidas “para a preservação das espécies”.