Assinar Edições Digitais
Sociedade

Festival de Gastronomia de Leiria começa sábado

O Festival Regional de Gastronomia de Leiria, que começa sábado junto ao rio Lis, em Leiria, quer “proporcionar uma viagem pelas melhores iguarias regionais”, disse fonte da organização.

O Festival Regional de Gastronomia de Leiria, que começa sábado junto ao rio Lis, em Leiria, quer “proporcionar à população e aos visitantes uma viagem pelas melhores iguarias regionais”, disse fonte da organização.

“A gastronomia é um produto forte do turismo regional e nacional e é transversal, complementando toda a oferta turística que temos”, afirmou à agência Lusa o presidente do Turismo de Leiria-Fátima, David Catarino.

“Temos o património, o Altar do Mundo [Fátima], o sol e mar, os negócios e a natureza”, adiantou David Catarino, considerando que a promoção não deve ser apenas feito pelo destino, mas por estes produtos que se complementam com a oferta gastronómica.

O festival, que tem como tema “Do mar à serra, sabores da nossa terra”, repete-se há 18 anos e é promovido pela Turismo de Leiria-Fátima e Câmara de Leiria, prolongando-se no Marachão até dia 12, das 18:00 às 24:00.

Tem a colaboração dos municípios da Batalha, Marinha Grande, Ourém, Pombal e Porto de Mós, que, com Leiria, integram a entidade turística, além do apoio de várias entidades.

O certame conta com a participação de 12 restaurantes, representantes de cada um dos seis concelhos do Turismo de Leiria-Fátima, de duas escolas profissionais, do leitão da Boa Vista e dos três convidados, as entidades regionais de turismo contíguas – Centro, Lisboa e Vale do Tejo e Oeste.

“A oferta turística regional e nacional vale como um todo e não há fronteiras”, declarou David Catarino.

Além dos restaurantes, ao longo do Marachão há espaços dedicados a vinhos, licores, compotas, produtos biológicos, livros, doces regionais, gelados, ervas aromáticas, morcela de arroz, bolos das festas, fruta da região e mel.

O evento vai ter ainda animação diária, com música, teatro ou dança.

Este ano, pela primeira vez, decorrem também os fins de semana com cozinha de autor, o primeiro com o “chef” Ricardo Raimund, da Escola de Hotelaria de Fátima, e o segundo com Maria de Oliveira Valente Milagres, da Escola Profissional de Leiria.

“A valia gastronómica não se mede em quilos de comida ou litros de vinho”, considerou o presidente do Turismo de Leiria-Fátima, sustentando que a “apresentação e o serviço devem ser preocupações” e a qualidade da gastronomia, além dos ingredientes, inclui a sua elaboração.

Segundo David Catarino, a opção pela presença de cozinha de autor no festival deve-se igualmente à constatação de que na gastronomia a reinvenção “tem por base o saber e o sabor tradicional”.