Assinar
Desporto

Kelly Slater conquista Rip Curl Pro Portugal de Surf em Peniche

O surfista norte-americano Kelly Slater, líder do Circuito Mundial ASP, triunfou hoje finalmente nas ondas lusas, ao bater o rival sul-africano Jordy Smith, segundo na hierarquia, na final do Rip Curl Pro Portugal.

O surfista norte-americano Kelly Slater, líder do Circuito Mundial ASP, triunfou hoje finalmente nas ondas lusas, ao bater o rival sul-africano Jordy Smith, segundo na hierarquia, na final do Rip Curl Pro Portugal.

Kelly Slatter conquistou Peniche (fotografia: Carlos Pinto/Rip Curl)

Na praia de Supertubos, em Peniche, Slater, nove vezes campeão do Mundo, tomou as rédeas do “heat” decisivo, da oitava etapa do circuito, logo na primeira onda, pontuada em 5,83.

O norte-americano, que persegue o seu 10.º título, rapidamente conseguiu melhorar a marca, elevando a fasquia aos 13,33 pontos (7,0 e 6,33), após 13 tentativas, enquanto Jordy Smith, com a pressão destes resultados, ficou a 1,9 de Slater, conquistando 11,43 (7,1 e 4,33 nas duas melhores).

“Nunca tinha ganho em Portugal. Finalmente consegui e nem sei o que dizer”, afirmou Slater, agradecendo o apoio aos presentes na praia e deixando um lamento: “Pena que não possa dar autógrafos ou tirar fotografias com todos”.

Ao lado do finalista vencido e principal adversário na luta pelo título mundial, o norte-americano, de 38 anos, felicitou os surfistas que derrotou na prova: “Quero dar os parabéns ao Jordy, que poderá não estar muito feliz com o resultado, mas considerou-o um muito bom surfista, tal como o Dean e outros que elevam a fasquia”.

“Atualmente, estou a aprender com eles e tento acompanhá-los porque eles são o presente, por isso, estou muito feliz com esta vitória”, frisou.

Com este triunfo inédito em ondas portuguesas, Slater somou a terceira vitória do ano, depois de Rip Curl Pro, em Bells Beach, e do Hurley Pro, em Trestles, e cimentou a liderança do “ranking” Mundial, ao somar 58 000 pontos, mais 9250 pontos que Jordy Smith, quando faltam duas provas para terminar o ano (Rip Curl Pro Search, em Porto Rico, e o Billabong Pipe Master, no Havai).

Já o australiano Mick Fanning, terceiro do “ranking” e vencedor da etapa penicheira em 2009, hipotecou, praticamente, as suas hipóteses de revalidar o título Mundial, que conquistou em 2007 e 2009, ao perder na terceira eliminatória e conquistar apenas 1750 pontos.

O português Tiago Pires caiu na segunda eliminatória frente ao norte-americano Brett Simpson, terminando a etapa lusa no 25.º lugar, somando uns modestos 500 pontos.

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.