Assinar
Sociedade

Bloco de Esquerda quer mais 54 milhões de euros em investimento no distrito

O BE vai propor mais 54 milhões de euros de investimento para o distrito de Leiria considerando ser da “maior relevância” a modernização da Linha do Oeste ou a construção da ETES.

O BE vai propor mais 54 milhões de euros de investimento para o distrito de Leiria, anunciou o deputado Heitor Sousa, considerando ser da “maior relevância” a modernização da Linha do Oeste ou a construção da ETES.

Em conferência de imprensa, o parlamentar eleito pelo Círculo de Leiria informou que “o Bloco, relativamente ao distrito de Leiria, apresenta 14 propostas de adenda aos projetos inscritos em PIDDAC [Programa de Investimentos e Despesas de Desenvolvimento da Administração Central]”, adiantando que as propostas representavam um “encargo acrescido de 290 milhões de euros, mais 13,4 por cento” face ao valor global previsto em PIDDAC para 2011.

Os 290 milhões de euros e o acréscimo de 13,4 por cento referem-se, contudo, à totalidade de propostas apresentadas pelo BE ao PIDDAC esta tarde, elucidou entretanto o partido.

Heitor Sousa adiantou que o aumento de 13,4 por cento “será coberto em receitas com base num conjunto de propostas de alteração ao Orçamento do Estado” que o BE vai apresentar, nomeadamente no âmbito da política fiscal, o deputado sublinhou que as propostas do partido para Leiria se justificam “do ponto de vista da urgência social”.

O deputado exemplificou com a requalificação da Linha Ferroviária do Oeste, “um compromisso do Governo em 2008”, lamentando que a proposta “tenha desaparecido” do documento onde agora o BE quer que regresse com o valor de 50 milhões de euros.

Para o parlamentar, é necessário dotar a linha ferroviária, que serve vários concelhos do distrito, “com o mínimo de qualidade”.

O responsável realçou ainda a importância da construção da estação de tratamento de efluentes suinícolas (ETES) no concelho de Leiria, propondo um valor de um milhão de euros em PIDDAC.

Sublinhando que este investimento está “mais que justificado em mais de uma década de poluição contínua a sistemática fruto de uma actividade que não é fiscalizada”, Heitor Sousa defendeu ser “absolutamente premente que o Estado assuma a construção” da ETES atendendo a que “os suinicultores e a Recilis [entidade criada para resolver o problema dos efluentes suinícolas na bacia do rio Lis] demonstram incapacidade para o fazer”.

Outra das propostas realçadas pelo deputado, que hoje à tarde vão ser objeto de discussão na Comissão de Orçamento e Finanças da Assembleia da República, é a construção do novo centro hospitalar Oeste Norte, para a qual o BE propõe uma verba de 500 000 euros para a realização do projeto.

Heitor Sousa recordou que, como a Linha do Oeste, este investimento integrava o Plano de Ação das compensações para os municípios na sequência da deslocalização do aeroporto da Ota para Alcochete.

“O centro hospitalar, de características regionais, é a solução de futuro para o Oeste Norte”, declarou, referindo que perante o encerramento de extensões e centros de saúde esta “é a única solução estatal que pode compensar”.

Admitindo que as sugestões do BE “irão ser, provavelmente, recusadas pelo PS”, o deputado bloquista defendeu que, se assim for, o PS “deve vir, pelo menos, dar explicações às populações”.

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.