Entrevista a Francisco Santos, presidente da Associação de Estudantes da Secundária Francisco Rodrigues Lobo, Leiria.

Francisco Santos

Uma escola secundária pode viver sem uma associação de estudantes?
Poder pode… mas claro que não é a mesma coisa. Uma associação serve para movimentar os estudantes. Os estudantes precisam de uma voz e de representação, até porque uma escola serve os estudantes. Se estes não forem ouvidos então é difí cilde melhorar.

A vossa lista obteve mais de 65% dos votos. Esperavam este resultado?
De todo. Esperávamos uma luta mais renhida, felizmente conseguimos sensibilizar os alunos a aderirem à nossa causa: uma escola melhor.

O que vos distingue das outras listas candidatas?
O respeito pela diversidade de alunos que procuramos satisfazer, com o plano de actividades que vamos desenvolver ao longo do ano. Para além disso, assim que disponível teremos uma sala de atendimento semanal aos alunos.

Que projectos pretendem concretizar?
Desde torneio de futsal a competições de logótipo e fotografia. Varia entre competição de surf/bodyboard, organização de workshops e torneios de consola, entre outros.

O que está mal e querem mudar?
Para começar, a falta de apoio ao aluno por parte da associação. Segundo, a falta de actividades. Terceiro, problemas funcionais da escola.

Qual o aspecto mais positivo que destaca nas novas instalações?
As salas são amplas e muito bem iluminadas.

E pela negativa?
Existem funções que não servem bem os alunos. O pavilhão desportivo, por exemplo, deixa entrar chuva e o congestionamento nos corredores é constante. Falta um espaço de convívio para os alunos.