Assinar
Sociedade

Número de idosos no distrito de Leiria cresceu 73,7 por cento em dez anos

Sabia que na última década, por cada dia que passou, o distrito ganhou 16 novos idosos? Resultado: os residentes com mais de 65 anos cresceram 73,7% desde 1999, ultrapassando já a população de jovens com menos de 25 anos de idade.

Sabia que na última década, por cada dia que passou, o distrito ganhou 16 novos idosos? Resultado: os residentes com mais de 65 anos cresceram 73,7% desde 1999, ultrapassando já a população de jovens com menos de 25 anos de idade.

Esta é apenas uma das conclusões retiradas do Anuário Estatístico Regional, publicado pelo Instituto Nacional de Estatística. Veja outras curiosidades na região de Leiria:

A “moda” de nascer fora do casamento

Em Portugal, por cada centena de nascimentos, 38,1 ocorrem fora do casamento. Mas em Castanheira de Pêra, a média foi esquecida: em 2009, por cada 100 nascimentos, 57,1 não são fruto do matrimónio. Estranho? A verdade é que aquele pequeno concelho contou apenas com 14 nascimentos no ano passado, oito fora do casamento. Ao invés, só em Leiria, o ano passado, nasceram 1200 bebés. “Apenas” 405 fora do casamento.

Porto de Mós prefere dar o nó na igreja

Em Porto de Mós e Alvaiázere, a igreja é a preferida: dois terços dos casamentos são católicos, acima dos 43% a nível nacional. No distrito, contudo, a fórmula “até que a morte os separe” não consegue mais do que um terço dos nubentes em Pedrógão Grande (29,4%), Marinha Grande (33,1%) e Óbidos (33,3%). Em termos absolutos, é em Leiria que mais gente dá o nó (451 casamentos) contra apenas nove em Castanheira de Pêra.

Casas “altas” na Nazaré e espaçosas em Óbidos

Sabia que na Nazaré, as novas habitações são mais “altas” que em Albufeira? Com uma média de três pisos cada, suplantam os 2,7 da conhecida estância balnear algarvia. Ao invés, com 4,3 divisões, a Nazaré tem as habitações mais modestas em contraste com as 5,9 divisões na Batalha. As mais espaçosas estão em Óbidos: cada divisão tem, em média, 24 m2, mais seis que as mais “apertadas” da região, em Caldas da Rainha.

Marinha tem os salários mais altos

Na Marinha Grande, quem trabalha por conta de outrem, ganha acima da média nacional. É mesmo o 21º município onde melhor se paga. Longe dos 1.667 euros de salários médio em Oeiras, o mais alto do país, os marinhenses auferem uma média de 1041,8 euros por
mês. No 37º lugar nacional, segundo distrital, está Leiria: 952 euros. No plano oposto, Figueiró dos Vinhos, com 664,6 euros.

Leia na integra o trabalho de análise estatística do distrito e região de Leiria na edição em papel do REGIÃO DE LEIRIA de 23 de Dezembro de 2010 ou na edição em flash pdf.

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.