O presidente do conselho de administração da SAD da União de Leiria anunciou que irá avançar com uma candidatura ao órgão “pela óbvia falta de alternativas e em resposta aos sucessivos e ferozes ataques que a SAD da União Desportiva de Leiria tem sofrido”.

Em comunicado divulgado na página on-line do clube, João Bartolomeu afirma que “pautei a vida pela transparência e pela lealdade e irei continuar a defender a instituição como sempre defendi até agora, porque quem não deve não teme”.

O responsável da União de Leiria acrescenta ainda que não tem medo de represálias e critica os que ocupam cargos políticos e nada têm feito para ajudar o clube. “Nasci do nada e sou um homem que se fez pelo seu próprio pulso e não um homem do poder institucional ou politico. Sou humilde mas o limite da humildade é o abuso dos outros, a inveja, a traição e a falsidade.Quando for para ganhar dinheiro no futebol, não contam comigo. Não dependo nem da política nem do futebol, dependo de mim próprio e do meu trabalho. Não fico refém de nada, nem com medo de represálias de oportunistas que nada têm feito por Leiria e que somente ocupam cargos políticos, sem terem valor ou capacidade para tal e que se não fossem esses cargos políticos, não teriam lugar em mais lado nenhum”, diz no mesmo documento.

Depois de na assembleia-geral de 10 de Janeiro, João Bartolomeu ter anunciado que não se recandidatava, agora o dirigente volta atrás e deverá, a par de Mário Cruz como presidente do clube, ser reconduzido no cargo, na assembleia-geral da SAD de 8 de Março.

Fotografia de arquivo: Joaquim Dâmaso