Assinar
Desporto

Doze portugueses iniciaram travessia do deserto do Saara em BTT

Doze portugueses iniciam hoje a travessia do deserto do Saara em BTT, numa aventura que inclui a distribuição pelas crianças marroquinas de brinquedos, material didático e kits para desnutrição e que é coordenada por Paulo Gomes, de Vieira de Leiria.

Doze portugueses iniciam hoje a travessia do deserto do Saara em BTT, numa aventura que inclui a distribuição pelas crianças marroquinas de brinquedos, material didático e kits para desnutrição, disse à agência Lusa fonte da organização.

Paulo Gomes, empresário residente em Vieira de Leiria, Marinha Grande, explicou que o grupo, de todo o país, inicialmente constituído por 20 pessoas, integra sobretudo antigos ciclistas profissionais.

Depois de pedalar na cordilheira do Atlas, que não estava programado, os ciclistas começam ainda hoje, em Taftechna, a primeira de cinco etapas, terminando dia 08 em M’hamid, data prevista para o regresso a Portugal, adiantou o responsável.

Das etapas, de dificuldade média/alta, quatro são diurnas, com temperaturas que podem atingir os 47 graus, e uma noturna, com temperaturas até aos cinco graus negativos, num percurso de cerca de 500 quilómetros.

Paulo Gomes afirmou que pelo caminho os ciclistas vão ter o apoio de quatro jipes, onde são transportados parte dos bens recolhidos e oferecidos pelas autarquias de Vieira de Leiria e Marinha Grande, empresas, particulares e uma organização não governamental.

Outros artigos, cuja recolha “superou as expetativas”, já estão no destino, transportados num contentor, esclareceu o empresário, acrescentando que os participantes vão também levar às costas alguns artigos que, pelo caminho, entregarão às crianças.

Paulo Gomes referiu que move o grupo integrado na “Travessia no Deserto – Spiuk Experience” o “desafio, a aventura, o espírito de solidariedade e a vontade de fazer algo diferente”, reconhecendo, igualmente, que se trata de um “teste à resistência” dos participantes.

“É uma grande prova à aptidão física e mental”, sublinhou, anotando que “a ideia nasceu de uma prova mundial que percorre, basicamente, os mesmos trilhos, uma espécie de Dakar das Bicicletas”.

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.