Mais do que ficção, “Até Onde?” é um exercício sobre o mundo e a sociedade. “Seremos nós ainda tão primitivos que quando sentimos que estão a colocar os nossos ideais e a nossa sobrevivência em risco só vemos uma solução… matar?!”

“Olhando para o que se passa por esse mundo fora… talvez sim”, reflecte o realizador Carlos Barros, da Marinha Grande, que estreia sábado em Leiria o projecto de uma vida.

Quase seis anos após o início da rodagem, “Até Onde?” estreia sábado no Teatro José Lúcio da Silva, às 22 horas, com direito a passadeira vermelha (a festa continua depois no Sétimo).

Estará presente parte do elenco, que inclui alguns dos principais actores nacionais: Ana Rocha, Núria Madruga, Patrícia André, Ricardo Pereira, Sílvia Rizzo e Ramón Martínez. Da banda sonora fazem parte Born a Lion e Umpletrue.

Mas qual a história de “Até Onde?”. Carlos Barros descreve-a como um thriller psicológico.

Numa cave sem hipótese de fuga, três pessoas que se amam são testadas ao limite, através de um macabro jogo psicológico. É uma viagem através das emoções, medos e sensações, uma incursão nas “profundezas do comportamento
humano”.

“Os seus princípios mais racionais e as suas emoções mais lógicas continuarão acima da suposta ameaça?”, interroga. Daí o nome do filme. “Até onde és capaz de ir?”, lê-se na promoção.

A resposta chega sábado (e domingo) no Teatro José Lúcio da Silva, dias 13, 14 e 15 no Teatro Miguel Franco e dia 18 na Fnac Leiria.